publicidade

Quarta, 1 de fevereiro | Marrocos volta à União Africana

.

Diogo Pereiratexto e vídeoDiogo Pereira
diogopereira@w360.pt

Países banidos por EUA não matam Os cidadãos com origem nos sete países de maioria muçulmana que agora os EUA proíbem de entrar mataram zero norte-americanos no período de 1975 a 2015. O estudo é do CATO Institute e contraria a narrativa do novo presidente que justifica a decisão com a necessidade de proteção dos cidadãos.

Trump despede ministra da justiça O novo presidente dos EUA afastou do cargo a procuradora-geral (ministra da justiça), que ocupava o cargo interinamente. Em causa está a oposição de Sally Yates à medida anti-imigração dos EUA que a levou a pedir aos magistrados do país para não defenderem a medida.

Reino Unido investiga notícias falsas Preocupado com o fenómeno das notícias falsas, o Parlamento Britânico decidiu abrir uma comissão de inquérito para investigar o fenómeno que considera preocupante. Desta forma, o Reino Unido é o segundo país europeu, a seguir à Alemanha, a investigar as notícias falsas ao mais alto nível.

Marrocos volta à União Africana Marrocos voltou à União Africana 30 anos depois de ter saído. “Tal foi feito com o entendimento de que o Sara Ocidental permanecerá membro da União Africana”, disse lamine Baali, embaixador do Sara Ocidental para a Etiópia.

subscrever_NL-VERLONG

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt
 Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt