publicidade

Há um truque que alguns motoristas da Uber usam para cobrar mais

Diogo Pereiratexto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Freestocks.org

A técnica já foi detetada em Londres e Nova Iorque

Alguns motoristas da Uber estão a desligar a aplicação para criar uma “falsa escassez” que faz aumentar os preços das viagens. A técnica foi detetada por investigadores da Universidade de Warwick e estará a ser usada por motoristas londrinos e nova iorquinos, pelo menos.

Este é um processo não muito complexo, mas que exige um nível de concertação entre muitos motoristas uma vez que desligam a aplicação todos ao mesmo tempo, criando uma falsa escassez de veículos. Uma vez que o algoritomo da Uber inclui uma parcela que relaciona a oferta com a procura, esta ação faz aumentar os preços. Os clientes são informados sobre o valor da corrida e só aceitam se quiserem, mas esta atitude vai contra as regras da empresa.

O estudo da Universidade de Warwick foi feito com base em várias entrevistas a motoristas da Uber de Londres e Nova Iorque e com base em pesquisas em fóruns online.

Os investigadores dizem que presenciaram alguns momentos em que motoristas da Uber pediam uns aos outros para se “manterem offline até que haja um surge (o momento em que a aplicação deteta uma falsa escassez de veículos)”.

Alguns condutores da Uber de Nova Iorque e de Londres mostram ao The Telegraph estar conscientes do conhecimento da empresa relativamente a estes casos.  A própria Uber disse ser conhecedora desta prática ao jornal inglês, garantindo porém que a técnica não é generalizada e que há mecanismos para detetar este tipo de ilegalidades.

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt