publicidade

Palermo: um recetáculo de culturas

texto e fotos Ana Rita Mouro
geral@w360.pt

Palermo, Itália

Em março de 2017 foi-me dada a oportunidade de fazer o Serviço Voluntário Europeu durante nove meses na capital da Sicília. Fui voluntária num centro de acolhimento para refugiados e aconselho vivamente a experiência: sair da zona de conforto, aprender uma língua nova, conhecer outras pessoas e culturas…. No que toca a mim, posso dizer que esta aventura fez-me sentir mais viva, mais confiante e provavelmente mais humana.

Palermo é uma cidade caótica onde o tempo avança de um modo veloz.

Existem sempre eventos para todos os gostos a ocorrer na cidade (gastronomia, fotografia, desporto, teatro, animação de rua, etc.), seja meio dia ou meia noite, fora ou dentro de um espaço, a pagar ou mesmo gratuito… a variedade e a frequência são uma constante. Para se ter uma ideia do que quero dizer e se estão a pensar visitar esta bela cidade, fica aqui a dica: https://www.balarm.it//

Apenas pelas diversas mudanças que o nome da cidade teve, podemos vislumbrar o misto de influências que caracterizou e ainda caracteriza esta cidade e a sua cultura. O nome da cidade deriva da sua influência grega “Panormus” que dá enfase à importância do seu porto. Com a dominação árabe transformou-se em “Balarm” e com a reconquista normanda, Palermo, tornou a ter uma designação mais próxima da sua original.

publicidade

Em todo o caso, é ainda hoje, o recetáculo de um misto de culturas. Nas ruas, podemos ver e ouvir pessoas de “todas as cores” a falar línguas provenientes um pouco de todos os quatro cantos do mundo. Isto, advém obviamente, do turismo, mas também, porque o tema da migração é uma realidade que afeta não só Palermo, mas toda a ilha da Sicília. Aqui existem organizações que dedicam o seu tempo a ajudar esta parte da população e que são sustentadas maioritariamente por voluntários. Se coloca a hipótese de visitar Palermo por mais do que uns dias, porque não dar uma ajudinha a uma destas organizações? *

Para além do problema premente da migração, é impossível fazer vista grossa ao lixo e à quase ausência de qualquer tipo de políticas ambientais, tanto a nível da (escassa) recolha diferenciada dos resíduos domésticos, como da própria proteção e preservação da natureza. Isto é, existem praias plenas de corais ou mesmo zonas florestais onde as pessoas se podem banhar e caminhar, sem qualquer tipo de vigilância ou proteção.

É claro que a perfeição não existe em parte alguma, mas uma coisa é certa: se nesta doce região a desorganização (até um certo ponto!) é uma constante, as suas gentes compensam com uma atitude de bem receber, de simpatia, que nos faz sentir em casa de imediato. A gastronomia, nem se fala… dos cannolli à cassata, do paninho con la Milza à stigghliola, a recomeçar na pasta alla norma e na arancina…. Existe uma panóplia de opções para deixar água na boca! Aqui come-se bem e a melhor parte: económico! Sugestões: Caffè del Kassaro, Pizzaria Frida, Nni Franco U’ Vastiddaru.

As vias de passagem obrigatória em Palermo são a Via Roma, a Via Maqueda e o cruzamento desta com a Via Vittorio Emanuele, onde se pode apreciar os “Quattro Canti”. Só aqui nesta zona, podemos encontrar vários locais para visitar: Teatro Massimo, Teatro Politeama, a, a Piazza Pretoria, a Piazza Bellini (onde se pode ver a igreja Chiesa della Martorana, Chiesa di San Cataldo e a Chiesa di Santa Caterina), Porta Felice e Porta Nuova, Cattedrale di Palermo, Palazzo dei Normanni e Cappella Palatina, Convento di San Giovanni degli Eremiti, o mercado de Ballarò e de Vucciria, a Piazza Sant’Ana, o Foro Itálico, etc.

Contudo, existem muitas outras cidades e locais que valem a pena visitar na Sicília, pois a sua história, arquitetura, paisagens e beleza natural são qualquer coisa de tirar a respiração. Refiro-me a exemplos como, o vulcão Etna, as ilhas Eólicas, a reserva natural de Cava Grande del Cassibile ou a do Zingaro, San Vito Lo Capo, Agrigento, Erice, Siracusa e Ortigia, Cefalù, Taormina e por aí fora…

Sem sombra de dúvida, Palermo é um “must see” que não se pode perder!

*aqui encontram-se exemplos de organizações e respetivos contactos:

Centro Astalli Palermo: https://www.facebook.com/pg/centroastalli.palermo/posts/

Ubuntu: https://www.facebook.com/Centro-Internazionale-delle-Culture-Ubuntu-268827235321/

Santa Chiara: https://www.facebook.com/pg/Associazione-Santa-Chiara-Palermo-117253908306948/about/?ref=page_internal

Per esempio: https://www.facebook.com/peresempio.org/

Porco Rosso: https://www.facebook.com/arciporcorosso/

Caritas Diocesana di Palermo: https://www.facebook.com/Caritas-Diocesana-di-Palermo-401405273224643/?ref=br_rs

Moltivolti: https://www.facebook.com/pg/moltivolti/about/?ref=page_internal

Palermo
Itália
Italiano
721 163 hab. (2005)
Euro (EUR)
GMT+1
 Europeia, 2 pinos
+39
112
O clima em Palermo é claramente mediterrânico com invernos amenos e verões muito quentes e secos. Os meses mais frios são os de novembro a março e os mais quentes de abril a outubro. A chuva não é frequente no entanto a probabilidade de encontrar dias chuvosos aumenta nos meses de inverno.

publicidade

 Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção à autora: geral@w360.pt