publicidade

Red Bull está à procura de 600 jovens para viajarem pela Europa de graça

texto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Cláudia Paiva

O objetivo é percorrer 1000 km usando latas de Red Bull como moeda de troca

publicidade

A Red Bull está a desafiar jovens estudantes de 60 países a entrarem numa viagem pela Europa. A particularidade deste desafio é que o percurso tem que ser percorrido sem dinheiro, tendo os participantes apenas como moeda de troca para o dia-a-dia latas de Red Bull.

A viagem vai começar a 10 de abril em Budapeste, Madrid, Manchester, Roma ou Estocolmo e depois de sete dias os aventureiros têm que chegar ao destino final: Amesterdão.

As poupanças, cartões de crédito, telemóveis, tablets e computadores pessoais não podem entrar nesta viagem, em contra partida a organização oferece aos participantes um dispositivo eletrônico que servirá para partilharem as experiências vividas.

Sem dinheiro os 600 selecionados terão apenas 24 latas de Red Bull (que serão repostas à medida que a viagem vai progredindo) para trocarem por bens essenciais ao seu dia-a-dia e por experiências.

“Nas últimas edições, algumas equipas conseguiram não só atingir a meta final (cumprindo as necessidades básicas do dia a dia) como ainda gozaram experiências pouco acessíveis ao comum dos mortais, como viajar num jato privado ou assistir a uma partida da Liga dos Campeões”, refere a organização.

Os participantes serão divididos em equipas de três elementos e para serem selecionados têm que ter mais de 18 anos, estar inscritos numa universidade e fazer um vídeo onde apresentam os argumentos para participar na aventura. O vídeo vai ser alvo de uma votação online e os mais votados passarão pela apreciação do júri.

“Estratégia, espírito de equipa, imaginação e muito jogo de cintura são algumas das qualidades essenciais exigidas para vingar nesta aventura alucinante”, diz a marca.

As inscrições podem ser feitas no site criado exclusivamente para esta iniciativa.

publicidade

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt