publicidade

Voos de longo curso vão ficar mais baratos em 2018

texto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Daniel Luis Gómez Adenis

Em 2017 o preço dos voos de longo curso caíram 7%

publicidade

Um estudo apresentado recentemente pela agência de viagens online Edreams revela que os preços em viagens de longo curso diminuíram 7% em 2017. Responsáveis por estes números são as companhias aéreas de baixo custo que investem cada vez mais nas rotas internacionais. 

A Edreams aponta como exemplo para justificar estes números companhias como a Norwegian que tem rotas a partir do Reino Unido para a América a começar nos €70 por trajeto.

“As companhias aéreas europeias estão a entrar na guerra de preços no setor dos voos transatlânticos. A Norwegian é um bom exemplo uma vez que vende voos a partir €69 para os Estados Unidos da América a partir do reino unido e Irlanda”, refere o relatório da agência.

Estes são os fatores e os números que ajudam a perceber que os preços nas rotas internacionais estão a cair, mas como é que podemos concluir que a tendência se vai manter em 2018?

A entrada de novos operadores faz antever boas notícias para quem gosta de viajar e só não o faz mais porque os preços são geralmente elevados.

A LEVEL, do grupo IAG que detém companhias como a British Airways e a Iberia, já anunciou novas rotas para março deste ano que incluem ligações de Barcelona a Boston ou Paris a Montreal e Nova Iorque. Nesta nova lowcost os preços para atravessar o Atlântico começam em pouco mais de €100.

A Joon, apresentada pela Air France como pensada para a geração millenial, também vai entrar na batalha com voos a partir de março para Istambul, Cairo, Cidade do Cabo ou Teerão. A irmã mais nova da francesa Air France alicia ainda os viajantes com uns invejáveis €175 para ligar Paris ao Médio Oriente.

publicidade

publicidade

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt