publicidade

Jardim Botânico do Palácio de Queluz vence prémio Europeu Europa Nostra

texto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Cláudia Paiva

Prémio é um dos mais relevantes da Europa

publicidade

O Jardim Botânico do Palácio Nacional de Queluz foi um dos 29 vencedores do prémio Europa Nostra, um braço do património da Comissão Europeia. A Parques de Sintra, empresa gestora do parque, é a grande responsável pela obtenção desta distinção, uma vez que conseguiu devolver ao país um património que se julgava perdido.

“Este projeto redescobriu e revitalizou com sucesso um jardim que se acreditava ter sido perdido, usando a investigação arqueológica, os fragmentos remanescentes do jardim e a documentação existente para atingir esse objetivo”, explicou o júri.

O Jardim Botânico de Queluz terá sido originalmente construído por volta de 1770, acabando por ser destruído 214 anos depois, em 1984, por uma inundação catastrófica. Em 2012 começou um projeto de pesquisa com o objetivo de iniciar obras de restauro que pudessem culminar na reconstrução de um dos poucos espaços deste género em Portugal. Em 2017 o jardim abria ao público fielmente reconstruído.

O projeto, totalmente financiado pela Parques de Sintra através das receitas com entradas nos monumentos que a empresa gere (Palácio da Pena, Palácio Nacional de Sintra, entre outros), “é um bom exemplo de colaboração interdisciplinar que também envolveu a comunidade local. A divulgação dos resultados aumentará a consciencialização sobre o resultado e garantirá a sua sustentabilidade ”, continuou o júri.

Selecionado entre 160 propostas, o Jardim Botânico do Palácio Nacional de Queluz recebe ainda €10.000.

Num vídeo publicado no Facebook é possível ver o antes e depois das obras de restauro do jardim.

A Europa Nostra é reconhecida como uma das organizações que protege o património europeu, tendo membros em mais de 40 países. As distinções agora conhecidas serão entregues numa cerimónia, em Berlim, a 22 de junho. Na plateia estarão os 29 laureados de 17 países. O prémio visa distinguir os melhores projetos na área da conservação, investigação, serviço educativo e consciencialização para o património.

O Palácio Nacional de Queluz pode ser visitado todos os dias da semana das 9h às 19h. As entradas para crianças até seis anos são gratuitas, os estudantes e idosos pagam €8,5 e os adultos €10.

O W360.PT já esteve no Palácio Nacional de Queluz. Veja aqui a reportagem:

cropped-W_MINIATURA.pngPalácio Nacional de Queluz: a quinta de recreio que se transformou em Palácio Real

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt