publicidade

Pense duas vezes antes de voltar a pedir chá ou café no avião

texto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Pxhere

12% das companhias americanas não passam nos controlos de água

publicidade

Beber água é um dos segredos para conseguir superar melhor o jet lag, uma vez que a boa hidratação ajuda e muito a superar as diferenças de horários existentes entre muitos países, mas o melhor, a partir de agora, é beber apenas água engarrafada.

“Os comissários de bordo não bebem água no avião, nem chá, nem café”, conta uma hospedeira ao Bussiness Insider. E porquê? Porque a água a bordo pode ser absolutamente repugnante.

cropped-W_MINIATURA.pngAviões de passageiros sem janelas podem estar para muito breve

Embora as aeronaves sejam frequentemente fiscalizadas por entidades sanitárias, a verdade é que em 12% delas foram encontrados vestígios de coliformes, um grupo de bactérias geralmente identificadas nas fezes humanas.

Os dados apresentados pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos dizem respeito a aeronaves a operar naquele território e embora o W360.PT tenha pedido dados às entidades responsáveis pela fiscalização em Portugal, não obteve resposta.

cropped-W_MINIATURA.pngQuão longe um avião pode voar se os motores falharem?

A verdade é que muitas companhias aéreas usam a água da torneira para fazer os chás e cafés que são servidos aos passageiros e embora a água seja fervida, não é muito aconselhável consumi-la quando os padrões de higiene não são apertados.

Embora haja um regulamento que visa manter elevados os níveis da qualidade da água, a Associação de Comissários de Bordo Americana (ACBA) afirma que “o regulamento dá ampla discrição às companhias aéreas sobre a frequência com que devem testar a água e lavar os tanques. A ACBA não acredita que esta regulamentação vá longe o suficiente”, lamenta.

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt