Dicas

texto W360.PT
geral@w360.pt
    

publicidade

Charleroi é um dos aeroportos que serve Bruxelas. Fica a cerca de 60km do centro.

CC – Supporterhéninois

publicidade

Brussels South Charleroi Airport é um dos aeroportos que serve a cidade de Bruxelas. Este é um aeroporto secundário muito usado pelas companhias lowcost, servindo a cada ano mais de sete milhões de passageiros.

Ficando a cerca de 60 km do centro da cidade de Bruxelas é particularmente importante planear uma viagem com antecedência, para não correr o risco de ficar sem condições de chegar ao seu destino final.

Estas são as melhores formas de se conectar com o centro da cidade e o aeroporto secundário de Bruxelas:

publicidade

Autocarro

divulgação

A melhor forma de chegar ao centro da cidade de Bruxelas partindo do aeroporto de Charleroi é usando o Brussels City Shuttle, um autocarro que faz ligações de meia em meia hora no sentido Charleroi – Bruxelas. O primeiro autocarro parte às 7:50 e o último às 23:59. No sentido oposto (Bruxelas – Charleroi) a frequência é a mesma – meia em meia hora – e a primeira viagem começa às 3:30 (madrugada) e a última às 22:30.

A viagem dura cerca de 55 minutos. Os preços começam em €5, de acordo com a promoção da empresa responsável, no entanto o mais provável é pagar €14 por viagem, uma vez que os preços promocionais parecem muito raros.

A forma mais barata e prática de comprar os bilhetes é utilizando o site do Brussels City Shuttle.

Se estiver no aeroporto também pode usar o balcão da empresa para adquirir os bilhetes, no entanto aí o preço sobe para os €17 uma vez que é aplicada uma taxa administrativa de €3.

Se estiver em Bruxelas pode comprar o bilhete diretamente ao motorista do autocarro, sendo-lhe também aplicada uma taxa administrativa de €3.

Opte por comprar os bilhetes no site, uma vez que esta é a forma mais prática e barata. Evita filas e garante que tem lugar no autocarro que pretende. Se optar por usar a bilheteira pode inclusivamente encontrar os bilhetes esgotados.

Com este serviço vai desembarcar na estação central de comboios de Bruxelas (Bruxelas-Midi), a partir da qual pode viajar para qualquer ponto da cidade apanhando um autocarro, metro ou elétrico.

publicidade

Transfer

Há algumas empresas que disponibilizam transferes para que tenha alguém à sua espera quando chegar ao aeroporto. No site Tudosobrebuxelas.com há opções de transporte a partir de €160 para um veículo com capacidade para transportar quatro pessoas e a partir de €190 para um veículo com capacidade de transportar oito pessoas.

Esta pode ser uma opção mais económica e confortável para grupos de viajantes.

publicidade

Taxi

Viajar de taxi entre o Aeroporto de Charleroi e o centro de Bruxelas pode revelar-se a mais dispendiosa de todas as opções. Os preços não são fixos e podem variar entre os €80 e os €90 no percurso Charleroi – Bruxelas e ultrapassar os €100 no percurso inverso.

Esta opção é a mais confortável de todas uma vez que não precisa de se preocupar com reservas antecipadas. Quando chega ao aeroporto só precisa de se dirigir à praça de taxis e iniciar a sua viagem.

Como este é um aeroporto pequeno e muito virado para as viagens lowcost, não é garantido que tenha taxis disponíveis à chegada.

publicidade

Qual a melhor opção?

Se está a voar para o Aeroporto de Charleroi é porque muito provavelmente optou por escolher uma companhia lowcost, privilegiando o preço da passagem em detrimento da localização do aeroporto. Desta forma pode não ser muito sensato gastar o que poupou no voo num transfer. Por isso opte pela opção mais económica, o autocarro que também é confortável, fiável e rápida.

publicidade

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt
Notícias

texto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto  Antonio De Lorenzo

Greve dos seguranças privados pode atrapalhar os planos dos portugueses que vão viajar no Natal

publicidade

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos, os seguranças privados dos aeroportos portugueses vão estar em greve nos dias 24 e 25 de dezembro, reivindicando melhores condições laborais.

É previsível que a greve atrapalhe os planos de milhares de portugueses que querem sair de Portugal nestes dias festivos, por isso a gestora aeroportuária, ANA Aeroportos pede aos passageiros que tomem algumas precauções para evitar atrasos e consequentes perdas de voos.

“A ANA Aeroportos de Portugal informa todos os passageiros que, em virtude da greve anunciada para as empresas de segurança e do elevado incremento de tráfego registado nos últimos meses, é previsível que os procedimentos de controlo de segurança nos aeroportos nacionais sejam mais demorados durante os próximos dias 24 e 25 de dezembro”, começa por esclarecer a ANA, em comunicado.

No mesmo documento é pedido aos passageiros que cheguem aos aeroportos “com maior antecedência e sigam as instruções transmitidas pela sua companhia aérea, operador turístico ou agência de viagens”.

Outro dos pedidos feito pela operadora é para que os passageiros despachem o maior número de malas possível no balcão de check-in diminuindo assim o número de volumes a serem rastreados no controlo de segurança.

A greve dos seguranças privados dos aeroportos vai decorrer em todos os aeroportos de Portugal continental, Açores e Madeira.

O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação exige que os trabalhadores da Presegur e Securitas sejam incluídos em acordos de “contratação coletiva”, “melhores condições de trabalho” e “uma carreira com dignidade”.

“Há quem esteja a ganhar muito dinheiro com o aumento de passageiros nos aeroportos nacionais, mas não são os trabalhadores que zelam pela segurança dos passageiros, pois esses são cada vez mais precários e vivem num contexto cada vez mais difícil”, refere o sindicato citado pelo Observador.

publicidade

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt
Notícias

texto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Mike Vadala

Vídeo foi gravado no aeroporto de Nova Orleães.

publicidade

Quando há um atraso de um voo não é muito habitual que os passageiros fiquem felizes, o normal é exatamente o contrário. Mas em Nova Orleães aconteceu o contrário: um passageiro, cuja identidade não foi revelada, que aguardava pelo embarque num voo que estava atrasado, decidiu pegar no intercomunicador da porta de embarque e alegrar o dia de todos aqueles que já teriam o dia estragado.

No vídeo é possível ver o passageiro a cantar e todos os outros passageiros que também aguardavam o embarque e a própria tripulação a desfrutar do momento.

publicidade

publicidade

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt
Notícias

Diogo Pereiratexto foto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

A low cost irlandesa continua a dar cartas na invicta 


De acordo com dados do Aeroporto do Porto, a que a PressTur teve acesso, a Ryanair é a companhia aérea que mais ganha quota de mercado naquele aeroporto. A companhia irlandesa de baixo custo fica à frente da TAP, EasyJet e a Transavia France.

Precisamente em agosto, período a que se referem os dados, o Aeroporto Francisco Sá Carneiro atingiu, pela primeira vez, a marca de um milhão de passageiros transportados em apenas um mês. A irlandesa Ryanair foi responsável pelo transporte de 34,8% de todos esses passageiros, mais 0,6% que em igual período do ano passado.

A completar o pódio das companhias aéreas que mais cresceram no aeroporto da invicta surgem a TAP, em segundo lugar, e a Easyjet, em terceiro.


Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt
Notícias

Diogo Pereiratexto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Politikaner

A autoridade de segurança aérea dos Estados Unidos aprovou a nova tecnologia que deve começar a ser implementada brevemente.

Um novo scanner foi aprovado pela Administração para a Segurança dos Transportes (Transportation Security Administration) norte-americana. A nova máquina deve começar a ser usada brevemente nos aeroportos dos Estados Unidos e vai permitir que os passageiros mantenham computadores, tablets e líquidos nas malas, deixando assim de ser obrigatório retira-los para serem fiscalizados separadamente, segundo notícia do The Telegraph.

A nova máquina foi desenvolvida pela Analogic, com sede em Boston, e tem como principal objetivo tornar o processo de segurança nos aeroportos mais rápido e confortável para os passageiros.

Apresentada pela primeira vez no Aeroporto Internacional de Phoenix, a nova tecnologia que utiliza imagens em 3D foi agora aprovada pela autoridade máxima de regulação do setor da aviação e deve começar a ser implementada em breve.

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt