Notícias

Diogo Pereiratexto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Getty

Os “assentos verticais” estão a ganhar fãs entre as companhias aéreas de baixo custo e podem não tardar muito a aparecer.

A Viva Colômbia é a nova companhia aérea de baixo custo a demonstrar interesse na possibilidade de se desenvolverem soluções de transporte de passageiros em pé nos aviões para diminuir custos. “Estamos muito interessados ​​em qualquer coisa que faça a viagem menos dispendiosa”, disse o CEO da Viva Colômbia, William Shaw, citado pelo The Telegraph.

A operadora colombiana não é a primeira a demonstrar interesse nesta solução. Já em 2010 Michael O’Leary, da Ryanair, demonstrou interesse em poder transportar os seus passageiros de pé e até foi mais longe. Para o CEO da companhia irlandesa até os cintos de segurança poderiam ser dispensados: “Num acidente de avião não é o cinto de segurança que vai salvar um passageiro. No metro de Londres, por exemplo, os passageiros não usam cintos e, se houver um acidente, eles vão morrer de certeza”, diz O’Leary citado pelo The Telegraph.

A realidade é que o “assento vertical” já foi promovido em 2003 pela Airbus e, alguns anos depois, apresentado publicamente pela italiana Aviointeriors, no entanto ainda não conseguiu aprovação pelas entidades competentes.

 

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt