Lugares

claudia-paivatexto e fotos Cláudia Paiva
claudiapaiva@w360.pt

Diogo Pereiratexto e vídeo Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

Barcelona, Espanha



 

A história do Parque Guell começou em 1900 quando Eusebi Guell idealizou uma zona residencial num distrito próximo de Barcelona que deveria acolher famílias endinheiradas da região. Eusebi Guell chamou até si um dos melhores arquitetos da altura para criar aquilo a que hoje chamaríamos um condomínio privado, com uma ampla zona verde, ideal para relaxar.

Assim começa a ser contada a história de um fracasso. Alguns anos depois de ser iniciada a construção deste ambicioso projeto, apenas duas casas haviam sido vendidas, sendo que uma delas seria para Antoni Gaudí, o tal arquiteto que Guell contratou.

Sem clientes dispostos a pagar por uma casa neste que é hoje um dos paraísos de Barcelona e mais um exemplo, dos muitos que há na cidade, da genialidade de Gaudi, o complexo acabaria por ser entregue ao município de Barcelona para que pudesse ser visitado por todos. E como parece que Gaudi não é capaz de fazer nada mal feito, o fracasso de Guell acabaria por ser reconhecido como Património Mundial da Humanidade em 1984.

O Parque Guell é fantástico mesmo antes de entrar na zona monumental, onde estão os edifícios projetados por Gaudi. Está envolvido por uma ampla zona verde e uma vista avassaladora sobre a cidade de Barcelona e o Mediterrâneo. A partir daqui é possível perceber que Gaudi é um dos mais brilhantes arquitetos do mundo e amplamente reconhecido: estamos num complexo urbanístico idealizado por ele e conseguimos ver destacadas na paisagem a Sagrada Família, a sua mais ambiciosa obra; e a Torre Agbar, uma vénia a Gaudi feita por Jean Nouvel.

No interior da zona monumental é impossível confundir o autor daquela obra com curvas que fazem lembrar uma serpente e azulejos coloridos dispostos em multiplas formas e feitios.

É também aqui que está um dos mais emblemáticos icons de Gaudi: a salamandra revista a azulejos coloridos que mais do que de Gaudi é também já um dos símbolos de Barcelona.

Para superar os desníveis daquela zona, Gaudi optou por construir um sistema de pontes. Hoje, ao passarmos por entre os pilares que suportam esta estrutura, sentimo-nos num mar de pedras porque nem aqui o catalão deixou as curvas de parte.

Parque Guell
 Barcelona, Espanha (Olot de Barcelona)
crianças até seis anos: grátis | crianças de sete a doze anos e idosos: €5,6 | adultos: €8
1 janeiro a 25 março e de 29 outubro a 30 dezembro: todos os dias – 8:30 às 18:30 | 1 maio a 27 agosto: todos os dias –  8:00 às 21:30 | 28 agosto a 28 outubro: todos os dias – 8:00 às 20:30
aceda ao site

 O Parque Guell fica afastado do centro de Barcelona. Para lá chegar pode usar a Linha 3 do metro e sair nas estações de Vallcarca ou Lesseps. O autocarro é outra das opções, estando disponíveis as carreiras H6, 32, 24 e 92.

 Para poder ver toda a zona monumental – onde estão os edifício projetados por Gaudi -, toda a zona verde e a Casa Museu Gaudi, reserve entre 3h a 4h

Compre os bilhetes online neste link. Vai poupar tempo e dinheiro e não precisa de imprimir o bilhete, pode apresenta-lo no smartphone ou tablet

 O Parque Guell tem uma ampla zona verde que pode ser visitada gratuitamente, no entanto o acesso à zona monumental – onde estão os edifícios projetados por Gaudi – tem um custo

No Parque Guell pode ainda visitar a Casa Museu Gaudi, onde viveu o arquiteto catalão por um preço adicional de €5,5

O Parque Guell dispõe de wi-fi gratuito
Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção aos autores: diogopereira@w360.pt ou claudiapaiva@w360.pt
Viagens

claudia-paivatexto e fotos Cláudia Paiva
claudiapaiva@w360.pt

Sevilha, Espanha

Localizada no sul de Espanha, na comunidade Autónoma da Andaluzia, Sevilha vive o seu ponto alto, a semana Santa. Antecede a Páscoa e coloca a cidade no roteiro turístico religioso mundial.

O Real Alcázar de Sevilha é um dos mais antigos palácios do mundo. O seu cheiro a natureza e a sua localização, bem no centro da cidade, fazem dele um local ideal para passar uma tarde relaxante. Os estilos Islâmico, Mudéjar, Gótico e renascentista são apenas os mais evidentes dentro deste espaço. O desafio é encontra-los e ver como convivem. Na atualidade o Real Alcázar é ainda a residência oficial dos reis espanhóis quando visitam Sevilha. Percebo porquê.

   

A Praça de Espanha, uma das mais emblemáticas, foi construída pelo arquitecto Anibal Gonzales. Representa os braços abertos de Sevilha, como se de um abraço caloroso se tratasse. Recebeu as nações da exposição Ibero-Americana de 1929 e hoje continua lá para receber os milhares de turistas que, todos os anos, visitam a cidade. Confesso que fui muito bem recebida pelos longos braços abertos da Praça de Espanha. Dá vontade de ficar por ali a olhar à volta, ver os barcos a passar pelo canal, as charretes de cavalos com turistas de câmaras em punho e a gigantesca fonte central que refresca os dias quentes de Sevilha. Outro fascínio de Sevilha, no geral, e da Praça de Espanha, em particular, são os azulejos. Não vi um único que não quisesse levar para casa.

O Metropol Parasol é a maior construção em madeira do mundo, está localizada na Praça La Encarnacíon, na zona antiga de Sevilha. Foi desenhada pelo arquitecto alemão Jurgen Mayer – Herman que terminou a sua construção em 2011. É o melhor local para as fotografias panorâmicas de Sevilha. A entrada custa 3€ mas inclui uma bebida para ser saboreada no topo. Confesso que ver Sevilha lá do alto a saborear um Tinto de Verano sabe muito melhor, especialmente com o dia quente que encontrei.

   

Uma das mais importantes festas de Sevilha é a Semana Santa são 8 dias de procissões nas quais 59 irmandades desfilam com trajes diferentes nas ruas. Os andores são fascinantes. São precisos cerca de 50 homens para os pegar. Estes homens passam todo o ano a treinar para que esta semana corra da melhor forma.

 

Quer mais motivos para escapar até Sevilha? Vai ver que vai gostar…

Sevilha
Andaluzia, sul de Espanha
Espanhol
696.676 hab. (2014)
Euro (EUR)
GMT+1
 Europeia, 2 pinos
+34
112
Sevilha é uma cidade muito quente nos meses de Verão podendo as temperaturas ultrapassar os 35ºC. Agosto é, por norma, o mês mais quente do ano na cidade. No inverno as temperatuas são bem mais baixas, podendo chegar aos 5ºC nos meses de dezembro e janeiro.
 Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção à autora: claudiapaiva@w360.pt
Lugares

claudia-paivatexto e fotos Cláudia Paiva
claudiapaiva@w360.pt

 Madrid, Espanha

Se é amante de natureza e está ou vai para Madrid, selecionamos cinco parques que não pode perder. Quatro deles são gratuitos e são o espaço ideal para passear com a família, amigos ou com quem mais ama. Com as nossas sugestões consegue juntar o descanso de uma tarde a ler um livro, tirar uma foto panorâmica da cidade de Madrid, conhecer espécies de botânica únicas ou fazer desporto. Descubra estes cinco parques e veja o que anda a perder.

Parque Juan Caros I Madrid
No Parque Juan Carlos I é possível alugar bicicletas gratuitamente
Madrid
Espanha (capital)
 Espanhol
 3 232 463 hab. (2007)
 Euro (EUR)
 GMT+1
Europeia, 2 pinos
 +34
 112
Madrid é uma cidade muito quente no verão, podendo as temperaturas ultrapassar os 35ºc. No inverno registam-se temperaturas negativas com frequência e, esporadicamente, há queda de neve.

Parque del buen Retiro

M Retiro
Plaza de la Independencia, 7
gratuito
 abril a setembro: todos os dias – 6:00 às 0:00 | outubro a março: todoso os dias – 6:00 às 22:00

aceda ao site

Este é o mais famoso de todos os jardins de Madrid. É o pulmão da cidade. Tem 125 hectares e mais de 15.000 árvores, obra que se deve ao cenógrafo italiano Cosme Lotti, em 1630.

Inicialmente tinha a função de ser um espaço de lazer da corte do Rei Filipe IV e só após a revolução de 1868 é que as portas foram abertas ao público, quando o parque passou a ser propriedade municipal. Nessa altura já tinha sido restruturado, depois de sofrer com a utilização como quartel das tropas de Napoleão.

Uma vez dentro do parque, não pode perder o Palácio de Cristal, construído em 1887,  que teve como objectivo inicial ser uma estufa de abrigo a uma exposição de plantas argentinas. Hoje é usado para apresentar exposições temporárias do Museu Rainha Sofia. Também a não perder é o monumento Alfonso XII, inaugurado em 1922 e que foi construído com a colaboração de 42 artistas, aqui pode alugar um barco e navegar pelo lago artificial com a sua cara-metade ou em família.

Parque del Buen Retiro Madrid
O Retiro é o pulmão de Madrid

 

Parque D. Carlos I

Campo de las Naciones
Glorieta Juan de Borbón, 5
gratuito
 junho a setembro: todos os dias – 7:00 às 1:00 | outubro a maio: domingo a quinta – 7:00 às 23:00 sexta e sábado – 7:00 às 0:00

aceda ao site

Se é amante de caminhadas, corridas e desporto em geral este é o parque indicado para si. Fica mais longe do centro da cidade, mas rapidamente lá chega através da linha oito do metro. Situado no Campo de las Naciones, conta com uma superfície de 160 hectares, um grande auditório, um conjunto de esculturas contemporâneas ao ar livre e um centro de actividades. Foi aberto em 1992 com a atribuição de Capital Europeia da Cultura à capital espanhola.

Aqui pode alugar uma bicicleta, fazer patinagem ou andar num comboio que o levará a conhecer todo o parque. Para isso é necessário dirigir-se ao balcão de informações e registar-se com os seus dados. Boa notícia? A entrada no parque e todas as atividades são gratuitas!

Parque Juan I Madrid
Escultura contemporânea no Parque Juan Carlos I

 

Casa de Campo

M Casa de Campo
Paseo Puerta del Angel, 1
gratuito
 todos os dias: 10:00 às 21:00

aceda ao site

A Casa de Campo é o maior parque público de Madrid, com 17,22 quilómetros. Fica no distrito de Moncloa, mesmo junto a outra zona verde que se chama Monte del Pardo.

Este é o sítio ideal para passear com a família ou fazer um piquenique na companhia dos coelhos bravos que ali habitam.

No parque é ainda possível andar no teleférico que liga a Casa do Campo ao Parque do Oeste, ao Parque de Atrações de Madrid e ao Jardim Zoológico. Se quiser usufruir de todas as atrações, vai ter que usar mais do que um dia neste parque gigantesco.

 

 

Real Jardim Botânico

Atocha
Plaza de Murillo, 2
adultos: €4 | estudantes e famílias numerosas: €2 | idosos: €0,5
 todos os dias: novembro a fevereiro – 10:00 às 18:00 | março e outubro – 10:00 às | abril e setembro: 10:00 às 20:00 | maio a agosto: 10:00 às 21:00

aceda ao site

O Real Jardim Botânico está desde 1774 mesmo ao lado do Museu do Prado. É uma referência na botânica em Espanha e abriga espécies nativas da América e pacífico, além das europeias.

O grande destaque deste jardim é a coleção de bonsais doada pelo antigo primeiro-ministro espanhol Felipe González. É uma das mais importantes coleções ibéricas autóctonas com 61 exemplares provenientes de várias partes do mundo, incluindo o Japão, onde estão os maiores especialistas do mundo nestas árvores.

Real Jardim Botânico Madrid
O Real Jardim Botânico tem uma das mais importantes coleções de Bonsais da Península Ibérica

 

Parque das Sete Colinas

Portazgo ou Buenos Aires
Calle Benjamín Palencia, 2
Gratuito
 aberto 24 horas por dia

Localizado em Las Vallecas, sul de Madrid, este parque é conhecido como Del Cerro Del Tío Pío, Parque das Sete Colinas ou ainda Parque de las Siete Tetas. O nome tem origem nas sete colinas em que o parque é formado.

É um espaço ideal para passar uma tarde com amigos ou fazer um piquenique. Aqui pode ter um panorâmica incrível da cidade a qualquer hora, uma vez que as colinas estão acessíveis 24 horas por dia. É ideal para ver o nascer ou o pôr do sol.

Parque das Sete Colinas Madrid
As panorâmicas mais incríveis de Madrid conseguem-se a partir do Parque das Sete Colinas

 

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção à autora: claudiapaiva@w360.pt
Roteiros

claudia-paivatexto e fotos Cláudia Paiva
claudiapaiva@w360.pt

Madrid, Espanha

Capital de Espanha, Madrid é uma cidade cosmopolita, cheia de vida, edifícios imponentes e ruas iluminadas. Um paraíso para quem gosta de ir às compras, de frequentar parques e museus. Nesta visita não pode deixar de saborear uma boa paella ou beber um tinto de verano, usufruir de um espetáculo de flamengo ou de uma vista a partir de um rooftopO metro é o meio de transporte mais rápido e confortável para se deslocar em Madrid no fim-de-semana que preparei para si.

Madrid
Espanha (capital)
Espanhol
3 232 463 hab. (2007)
Euro (EUR)
GMT+1
 Europeia, 2 pinos
+34
112
Madrid é uma cidade muito quente no verão, podendo as temperaturas ultrapassar os 35ºc. No inverno registam-se temperaturas negativas com frequência e, esporadicamente, há queda de neve.

Dia 1

 

Puerta del Sol
 09:00 – 09:35

Sol
 Puerta del Sol

Comece esta viagem pela Puerta del Sol, uma das praças mais famosas da cidade. Um dos pontos mais icónicos desta praça é o Quilómetro Zero, que está ali marcado desde 1950. É o ponto de partida para as seis estradas nacionais espanholas.  Vai ser difícil encontra-lo à primeira, mas siga em direcção ao edifício dos Correios, edifício esse que no topo tem um relógio que anualmente faz a contagem decrescente para a entrada do ano novo, construído no séc. XIX. Na praça também não pode deixar de tirar uma foto junto ao Oso y el Madroño (Urso e Medronheiro) que são os símbolos da cidade.

Quilómetro Zero, Puerta del Sol, Madrid
Quilómetro Zero, Puerta del Sol
Oso y el Madroño, símbolo da cidade de Madrid
Oso y el Madroño, símbolo da cidade de Madrid

Teatro Real
 10:00 – 11:00

M Ópera
Plaza de Isabel II, s/n
menores de seis anos: gratuito | jovens e idosos: €6 | adultos: €8
 todos os dias: 9:30 às 13:00

aceda ao site

Passe pelo Teatro Real, a maior casa de ópera da cidade e faça uma visita guiada. Fique atento a esta obra de arquitectura que demorou 32 anos a ser planeada e a ser construída, se tiver oportunidade assista a um espectáculo.

_DSC0176

Se fôr passar a Passagem de Ano a Madrid, escolha a Porta do Sol para entrar no novo ano, uma vez que é nesta praça que está um dos relógios mais pontuais do mundo.

Palácio Real 
 11:15 – 13:00

M Ópera
Plaza de Oriente
 jovens, estudantes até 25 anos e idosos: €6 | adultos: €11
 outubro a março: todos os dias – 10:00 às 18:00 | abril a setembro: todos os dias –  10:00 às 20:00

Há dias em que o Palácio Real está encerrado devido aos feriados espanhóis. Em determinadas datas também é possível que a visita tenha um horário reduzido e só se faça parcialmente. Consulte o site.

aceda ao site

O Palácio Real foi residência oficial dos Reis de Espanha no século XVIII. Mandado construir por Felipe V tem uma fantástica colecção de obras de arte de Goya, Velázquez e Caravaggio. 

Neste que é um dos maiores palácios da europa, vai ser possível visitar algumas das mais exuberantes salas do Palácio Real. Destaco a sala do trono onde o rei ainda recebe as suas visitas oficiais, a sala das porcelanas, sala dos espelhos e, claro, o salão real e a sala onde está a incrível colecção de stradivarius. Em todas elas vai admirar a riqueza dos estuques, da decoração e mobiliário. Aproveite também para conhecer a Catedral de la Almudena, os Jardins do Campo Mouro e os Jardins Sabatini que ficam mesmo ao lado do Palácio.

Palácio Real, Madrid
Palácio Real
Todas as primeiras quartas-feiras de cada mês, ao meio dia, acontece a troca de guardas no pátio de entrada do Palácio Real, se a sua visita coincidir com estes dias, não deixe de marcar presença.

Plaza Mayor
 13:15 – 13:30

La Latina
 Plaza Mayor

Vai saber que chegou à Plaza Mayor quando entrar numa praça rectangular, com 9 entradas e a tonalidade bordô for uma constante. Se já esteve em Salamanca vai ficar confuso… Esta praça é palco de muitos concertos, espetáculos e jogos ao longo de todo o ano.

Plaza Mayor, Madrid
Plaza Mayor

 

Evite visitar Madrid no mês de Agosto. É muito, muito, muito quente!

Mercado de San Miguel 
 13:35 – 14:30

La Latina
Plaza de San Miguel
 a partir de €15
segunda a quarta e domingo: 10:00 às 00:00 | quinta a sábado: 10:00 às 2:00

aceda ao site

Bem perto da Plaza Mayor recomendo que prove as famosas tapas espanholas no Mercado de San Miguel. O conceito assenta nos diferentes restaurantes por onde pode ir passando e provando os mais diferentes pratos. Vai ser difícil ter um sítio para se sentar, mas vai valer a pena, sugiro que prove os pimentos de padron e queso tetilla. 

Mercado de San Miguel, Madrid
Mercado de San Miguel
Iguarias do Mercado de San Miguel, Madrid
Iguarias do Mercado de San Miguel

Museu Reina Sofia
 15:00 – 16:30

Atocha
Calle de Santa Isabel, 52
jovens, estudantes até 25 anos e idosos: gratuito | adultos: €8 (coleção fixa e exposições temporárias)
quarta a sábado e segunda: 10:00 às 21:00 | domingo: 10:00 às 19:00 | terça: encerrado

Aos domingos à tarde a entrada é gratuita, mas só há acesso a uma pequena parte do museu. Para ver a coleção completa deve optar pelos outros horários.

Quando compradas online, as entradas são mais baratas. Compre aqui!

aceda ao site

À tarde dedique-se aos museus. O Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, aberto ao público desde 1990, tem uma importante colecção de arte espanhola e internacional que vai desde os finais do séc. XIX até à atualidade. Não pode perder o quadro Guernica de Pablo Picasso.

Museu Reina Sofia, Madrid
Museu Reina Sofia

Estação de Atocha
 16:40 – 17:10

Atocha
Plaza Emperador Carlos V

Monumento de homenagem às vítimas do atentado terrorista de 11 de março de 2004

gratuito
terça a domingo: 11:00 às 14:00 e 17:00 às 19:00 | segunda: encerrado

A Estación de Atocha foi a primeira estação central ferroviária de Madrid. Aqui estão concentradas a maior parte das ligações entre cidades espanholas e estrangeiras, sendo até hoje a estação mais utilizada pelos madrilenos. Há um incrível jardim interior, quase exótico que o vai deixar surpreendido. Não perca ainda o espaço criado em homenagem às 191 vítimas do atentado terrorista do 11 de Março de 2004.

Monumento de homenagem às vítimas do atentado terrorista de 11 de março de 2004
Monumento de homenagem às vítimas do atentado terrorista de 11 de março de 2004
Madrid a partir do Miradouro do Palácio de Cibeles
Fonte de Cibeles

Museu do Prado
 17:30 – 19:40

M Atocha
Paseo del Prado
jovens e estudantes até 25 anos: gratuito | idosos: €7,50 | adultos: €15
segunda a sábado: 10:00 às 20:00 | domingos e feriados: 10:00 às 19:00

O museu encerra nos dias 1 de janeiro, 1 de maio e 25 de dezembro e tem um horário reduzido no dia 6 de janeiro e nos dias 24 e 31 de dezembro.

Há possibilidade de entrar gratuitamente no museu todos os dias entre as 18:00 e as 20:00 (aos domingos e feriados o horário gratuito é entre as 17:00 e as 19:00). Se optar por estes horário prepare-se para as longas filas de espera.

aceda ao site

O Museo Nacional del Prado, inaugurado em 1819 pelo rei  Fernando VII,  possui uma vastíssima colecção de arte sobre a história de Espanha, do século XII ao século XX. Não deixe de ver as obras primas de pintura europeia, como o quadro Las Meninas, de Diego Velásquez; A Descida da Cruz, de Van der Weyden; O Jardim das Delícias, de Bosch, e David vencendo Golias, de Caravaggio… Um verdadeiro regozijo!

Las Meninas de Diego Velásquez, no Museu do Prado
Las Meninas de Diego Velásquez, no Museu do Prado

Dia 2

 

Círculo de Belas Artes
 09:00 – 10:00

M Sevilha ou Banco de Espanha
Calle de Alcalá, 13
 €5
 segunda a sexta: 9:00 às 21:00 | sábados, domingos e feriados: 11:00 às 21:00

aceda ao site

O Círculo de Bellas Artes é um centro Cultural que se dedica em exclusivo às artes, tendo uma programação regular de exposições. No topo do edifício vai encontrar o terraço onde funciona um bar/lounge que tem das melhores vistas para o Palacio de Cibeles e para a Calle de Alcalá. Se estiver cansado este espaço é ideal para usufruir  da vista, de um bom tinto de verano e relaxar um pouco.

Vista de Madrid a partir do Círculo de Bellas Artes
Vista de Madrid a partir do Círculo de Bellas Artes

Caso seja domingo aproveite para ir à Feira do Rastro que é uma espécie de Feira da Ladra. Começa ás 9h e acaba às 15h. É a maior feira de Madrid, com mais de 400 anos de história, foi declarada Património Cultural do Povo da capital espanhola, em 2000. Aqui pode encontrar de tudo e cada rua é especializada num determinado tipo de produtos: artesanato, roupa em segunda mão, flores, mobílias vintage, velharias ou acessórios.

Palácio de Cibeles e Fonte de Cibeles
 10:15 – 11:15

M Banco de Espanha
Plaza Cibeles, 1
Gratuito
 quarta a domingo: 10:00 às 20:00 | segunda e terça: encerrado

A sua construção teve como objectivo ser a sede dos correios e telégrafos e, por isso, foi designado de “Palácio das Comunicações”. Ao longo dos anos tornou-se insustentável manter um edifício daquela dimensão, uma vez que a afluência aos correios  veio a diminuir substancialmente. Hoje é chamado de Palacio de Cibeles e é um espaço cultural onde pode entrar livremente para estudar, ler um livro, ver uma exposição, subir até ao Miradouro ou apenas recolher informações das actividades culturais da cidade. Está situado mesmo em frente à Fonte de Cibeles onde o maior clube de futebol da cidade festeja os seus triunfos.

Palacio de Cibeles, Madrid
Palacio de Cibeles

Puerta de Alcalá
 11:30 – 11:40

M Retiro
Plaza de la Independencia

Ao sair do Palacio de Cibeles, a poucos metros vai encontrar um marco da cidade: a Puerta de Alcalá, mandada construir pelo rei D. Carlos III, para servir como porta de entrada  da cidade. Ficou imortalizada na canção La puerta de Alcalá, interpretada pelos cantores Ana Belén e Víctor Manuel. Tente canta-la para aperfeiçoar o seu espanhol.

Edifício Metropolis, Madrid
Edifício Metropolis

Parque del Retiro
 12:00 – 13:00

M Retiro
Plaza de la Independencia, 7
entrada gratuita
 abril a setembro: 6:00 às 0:00 | outubro a março: 6:00 às 22:00

Parque del Retiro: a regra aqui é perder-se! Todos os recantos são dignos de contemplação. Mas não pode sair sem visitar o Palácio de Cristal o Palácio de Velázquez, a Fonte do Anjo Caído e o Monumento Alfonso XII

Parque del Retiro, Madrid
Parque del Retiro

100 Montaditos
 13:00 – 14:00

M Banco de Espanha
Plaza de las Cortes, 3
 a partir de €7

 veja a carta

É uma das mais famosas cadeias de tapas em toda a Espanha. Com preços muito em conta e com um pão de comer e chorar por mais, tente provar o maior número de Montaditos. 

Estación de Atocha, Madrid
Estación de Atocha

 Museu Thyssen-Bornemisza
 14:30 – 15:30

M Banco de Espanha
Paseo del Prado, 8
crianças: entrada gratuita | estudantes e idosos: €8 | adultos: €12
segunda: 10:00 às 16:00 | terça a domingo: 10:00 às 19:00

aceda ao site

O Museu Thyssen- Bornemisza contém uma colecção particular da família Thyssen-Bornemiszam e encontra-se no atual Palacio de Villahermosa. Entre as obras destacam-se os trabalhos de Rubens, Picasso, Van Gogh, Caravaggio, Van Eyck e Constable.

Metro de Madrid
Metro de Madrid

Gran Vía
 16:00 – 17:30

M Gran Vía
Gran Vía

A Gran Via é a mais famosa avenida de Madrid. Liga a não menos conhecida Calle de Alcalá à Praça de Espanha. Ao longo de toda a rua vai encontrar inúmeras lojas, restaurantes, teatros e cinemas. É, ao mesmo tempo, a Broadway e a Quinta Avenida de Madrid.

Gran Via, Madrid
Gran Via

Templo de Debod
 18:00 – 18:45

M Príncipe Pío ou Plaza de España
Calle Ferraz, 1
gratuito
outubro a março: ter. a sex. – 10:00 às 14:00 e 16:00 às 18:00 | abril a setembro: ter. a sex. – 10:00 às 14:00 16:00 às 18:20 | sáb. dom. e feriado: 9:30 às 20:00 | segunda: encerrado

Templo de Debod  foi construído no século II a.C em homenagem aos deuses Isis e Amon. Depois de estar muitos anos ao abandono foi doado pelos egípcios à cidade de Madrid, como forma de agradecimento pela ajuda na recuperação do templo”Abu Simbel”. Cada uma das pedras  foi transportada – uma a uma – no século VI para a praça de Espanha, perto do parque da montanha. Foi aberto ao público em 1972. Atualmente é possível visitar o interior do templo, onde estão preservadas, nas paredes, cenas de representação dos deuses do Egipto daquela época.

Templo de Debod, Madrid
Templo de Debod

O Templo de Debod é o sítio ideal para quem gosta de ver pôr-de sol.

San Ginés
 19:00 – 19:30

M Sol
Pasadizo de San Gines, 5
 a partir de €3
aberto 24 horas por dia

aceda ao site

Quem vem a Madrid não pode sair sem provar os Churros com Chocolate da San Ginés que está localizada a poucos metros da Puerta del Sol e é das mais antigas chocolaterias de Madrid, criada em 1894. É um espaço que apesar de pequeno para tantas pessoas que o frequentam, consegue ser sempre acolhedor e ter um bom atendimento.

Chocolateria San Ginés, Madrid
Chocolateria San Ginés

Como viajar até Madrid?

renfe logo

 CP + Renfe
a partir de €52,8 (ida e volta)
Reservar no renfe.com

A CP e a Renfe estabeleceram uma parceria que possibilita uma viagem diária de comboio no percurso Lisboa – Madrid – Lisboa. A viagem é feita durante a noite e não há limite de bagagem, no entanto demora quase dez horas.

TAP Portugal
a partir de €77 (ida e volta)
Reservar no flytap.com

A TAP voa diretamente para Madrid com vários voos diários a partir de Lisboa e Porto.

 Easy Jet
a partir de €53 (ida e volta)
Reservar no easyjet.com

lowcost Easy Jet voa diretamente para Madrid a partir de Lisboa com pelo menos um voo diário.

 Ryanair
a partir de €40 (ida e volta)
Reservar no ryanair.com

lowcost Ryanair tem o preço de partida mais baixo para o trajeto Porto – Madrid – Porto e oferece dois voos diários (um de manhã e outro à noite).

Onde dormir em Madrid?

Catalonia Las Cortes

 Catalonia Las Cortes .
M Antón Martín
António Augusto Gonçalves
a partir de €135/pessoa (noite)
8,2 (ótimo no Booking.com)
Reservar no Booking.com

Only YOU Hotel Atocha

 Only You Hotel Atocha .
M Atocha
Paseo de la Infanta Isabel, 13
a partir de €60/pessoa (noite)
9,5 (excecional no Booking.com)
Reservar no Booking.com

Hostel The Hat Madrid

 Hostel The Hat Madrid
M La Latina ou Sol
 Calle Imperial, 9
a partir de €27/pessoa (noite)
9 (soberbo, no Booking.com)
Reservar no Booking.com

Se viajar para Madrid durante um fim de semana gasta cerca de €300 por pessoa

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção à autora: claudiapaiva@w360.pt