Notícias

texto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Freestocks.org

Empresa de transporte de passageiros está a crescer em Portugal

publicidade

A Uber acaba de disponibilizar os seus serviços em mais uma cidade portuguesa. Depois de Lisboa, Porto e Algarve a tecnológica chega a Braga.

A simplicidade de pedir uma viagem com um toque no seu smartphone chegou àquela que é considerada uma das mais jovens cidades europeias: Braga!”, pode ler-se no site da Uber.

Seja para os trajetos curtos ou para as viagens mais longas, o seu motorista estará pronto para o levar até ao destino final com todo o conforto e segurança. Basta abrir a aplicação e pedir um Uber para viajar até ao Bom Jesus, até ao Estádio da Pedreira ou mesmo até ao aeroporto. A qualquer hora e para onde quiser.”, continua o artigo.

A partir de agora já há uma nova forma de mobilidade numa das mais populosas cidades portuguesas, no entanto, a empresa alerta para a possibilidade de “durante as primeiras semanas, ou em momentos de grande movimento na cidade, como os dias de jogo no Estádio do SC Braga,  é possível que a disponibilidade dos automóveis seja mais limitada e que os tempos de espera sejam superiores ao normal.”.

A chegada da Uber a Braga surge em parceria com o Sporting Clube de Braga e visa facilitar os acessos ao estádio em dias de jogo e há descontos para os sócios já a partir do jogo do próximo fim de semana frente ao Benfica.

Braga encabeça a lista de cidades onde há mais utilizadores que todos os dias abrem a aplicação para ver se têm um serviço disponível, mas não têm. E é uma cidade que também tem um perfil interessante: é a capital de distrito mais jovem do país e é um polo de inovação e empreendedorismo”, afirmou Rui Bento, diretor-geral da Uber para a Ibéria, na apresentação aos jornalistas, citado pelo Observador.

publicidade

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt
Notícias

Diogo Pereiratexto Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

foto Freestocks.org

A técnica já foi detetada em Londres e Nova Iorque

Alguns motoristas da Uber estão a desligar a aplicação para criar uma “falsa escassez” que faz aumentar os preços das viagens. A técnica foi detetada por investigadores da Universidade de Warwick e estará a ser usada por motoristas londrinos e nova iorquinos, pelo menos.

Este é um processo não muito complexo, mas que exige um nível de concertação entre muitos motoristas uma vez que desligam a aplicação todos ao mesmo tempo, criando uma falsa escassez de veículos. Uma vez que o algoritomo da Uber inclui uma parcela que relaciona a oferta com a procura, esta ação faz aumentar os preços. Os clientes são informados sobre o valor da corrida e só aceitam se quiserem, mas esta atitude vai contra as regras da empresa.

O estudo da Universidade de Warwick foi feito com base em várias entrevistas a motoristas da Uber de Londres e Nova Iorque e com base em pesquisas em fóruns online.

Os investigadores dizem que presenciaram alguns momentos em que motoristas da Uber pediam uns aos outros para se “manterem offline até que haja um surge (o momento em que a aplicação deteta uma falsa escassez de veículos)”.

Alguns condutores da Uber de Nova Iorque e de Londres mostram ao The Telegraph estar conscientes do conhecimento da empresa relativamente a estes casos.  A própria Uber disse ser conhecedora desta prática ao jornal inglês, garantindo porém que a técnica não é generalizada e que há mecanismos para detetar este tipo de ilegalidades.

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção ao autor: diogopereira@w360.pt