BTL abre hoje ao público. Nós já lá estivemos e é com isto que pode contar

São 1300 os expositores presentes na Bolsa de Turismo de Lisboa. Grande destaque para os nacionais, muito bem representados, mas também para os mais de 50 destinos internacionais que marcam presença

PUB

Diogo Pereiratexto, fotos e vídeo Diogo Pereira
diogopereira@w360.pt

claudia-paivatexto e fotos Cláudia Paiva
claudiapaiva@w360.pt

 Lisboa, Portugal


publicidade

A Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) está de regresso à FIL para expor os melhores destinos turísticos do mundo e de Portugal. Desde esta quinta feira e até domingo a organização espera cerca de 80 mil participantes, mais cinco mil do que na edição de 2017.

Comecemos pelos números. A edição de 2018 tem 1.300 expositores, dos quais 200 nunca haviam estado presentes na feira, o que representa um aumento de 8% face à última edição.

Nos mais de 35 mil metros quadrados de exposição os visitantes poderão encontrar dezenas de destinos nacionais e 42 destinos internacionais, entre os quais algumas estreias ou regressos como a África do Sul, Argentina, Colômbia ou Perú.

“Esta edição, a 30ª, reveste-se de uma grande importância. São três décadas a dar voz a um setor que tem sido um dos grandes motores da economia nacional. Temos consciência que as expetativas para este ano são enormes e por isso esperamos atingir os 80 mil visitantes. A BTL 2018 vai ser uma feira muito dinâmica, com inúmeras novidades e muito interativa com o público final e com os profissionais deste setor.”, explica a diretora de feiras da FIL, Fátima Vila Maior, em nota enviada à comunicação social.

São quatro os pavilhões da FIL ocupados pela BTL. No primeiro a frase que nos recebe enche o peito: “Portugal, o melhor destino do mundo” sublinhada por uma outra: “o melhor de Portugal são as pessoas”. Desviado o olhar, ainda a brilhar, percebemos que isto não é um campeonato menor, Portugal é verdadeiramente uma potência do Turismo.

Stand dos Açores na BTL 2018
Stand do Algarve na BTL 2018

Alentejo, Açores, Centro, Porto e Norte e Algarve são os grandes destaques lusos nesta primeira área. Todos cederam o lugar de protagonismo ao Turismo Centro de Portugal que é o destino nacional convidado e viu o seu espaço habitual ampliado.

publicidade

Numa outra área da feira é percetivel o esforço que todo o país está a fazer para apanhar o comboio do turismo e roubar um ovo daquela que neste momento é a galinha dourada de Portugal. São 50 os municípios que quiseram dizer presente, afirmando-se com os seus potenciais gastronómicos, monumentais e culturais.

Penamacor é um dos 50 municípios representados

Nos destinos internacionais a animação cabe toda no gigantesco stand do Brasil que trouxe para Portugal todas as suas maravilhas. Ali há música, boa comida, bebida e, se fecharmos os olhos, até conseguimos ouvir o mar.

Stand do Brasil na BTL 2018
Bahia em destaque no stand do Brasil

Mais discretos, mas igualmente sedutores são a República Dominicana onde podemos ver como se fazem os seus famosos charutos, Cuba, África do Sul ou a Índia. São 42 destinos internacionais que neste primeiro fim de semana de março mudaram a sua morada para o Parque das Nações.

No stand da República Dominicana pode ver-se como são fabricados os charutos
Também estão presentes as máscaras carnavalescas dominicanas

Quem também está presente é a TAP, a transportadora aérea de bandeira portuguesa dá a provar as refeições que serve a bordo assinadas por chefs de renome, mostra os produtos que podemos comprar na loja online e ainda nos deixa sentar nas cadeiras da classe executiva dos novíssimos A330 Neo, os novos aviões da Airbus que a TAP vai estrear mundialmente.

Loja online da TAP
Configuração da classe executiva dos novos A330 Neo da TAP

A feira que começou nesta quarta feira só para profissionais abre hoje as portas ao público em geral.

Bolsa de Turismo de Lisboa
Lisboa, FIL
 adultos: €5 | estudantes, cartão jovem, idosos e crianças: €2,5
sexta (2 março18:00 às 23:00 | sábado (3 de março): 12:00 às 23:00 | domingo (4 de março): 12:00 às 20:00
2 a 4 de março

Para chegar à FIL o metro é o melhor meio de transporte, a estação Oriente é a mais próxima da infra-estrutura. Esta estação também é a indicada para quem está fora da cidade.

publicidade

Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção aos autores: diogopereira@w360.pt ou claudiapaiva@w360.pt