Bruges, na Bélgica, também vai começar a limitar o turismo

Bruges é a mais recente cidade europeia a seguir a tendência de limitar o turismo de massas com o objetivo de proteger o centro histórico.

Vista do rio Dijver em Brugge na Bélgica. Foto de Cláudia Paiva
PUB

O turismo foi durante muitos anos explorado por diversas cidades como forma de desenvolvimento, neste momento parece estar a tornar-se num verdadeiro pesadelo para quem nelas vive.

Depois de várias notícias nos chegarem de cidades tão populares como Barcelona ou Amsterdão, agora é a pitoresca cidade de Bruges, às portas de Bruxelas, na Bélgica que parece querer começar a limitar o número de turistas.

Numa medida recentemente tornada pública, a câmara municipal daquela cidade acaba de anunciar que não serão permitidos mais do que dois cruzeiros por dia, com o objetivo de reduzir a pressão turística que começa a afetar o centro histórico.

Até aqui, a cidade permitia cinco navios de grandes dimensões por dia, mas acaba de reduzir em três esse número.

Também as visitas guiadas à cidade têm novas regras. Não vão deixar de existir, mas a publicidade a elas passa a estar proibida.

PUB

Em declarações à CNN Dirk de Fawn, presidente da Câmara de Bruges explica a decisão: “Temos de controlar mais o influxo [de visitantes] se não nos quisermos tornar numa completa Disneyland”.

Veja o roteiro do W360.PT para Bruxelas aqui!