NotíciasCovid-19 pode levar à proibição de malas de cabine nos aviões
Bagageiras de avião. Foto de Pixabay

Covid-19 pode levar à proibição de malas de cabine nos aviões

PUB

O recurso a malas de cabine em viagens de avião pode estar próximo de ser muito limitado ou até mesmo proibido. De acordo com o que avança o jornal espanhol El Mundo, a Agência Europeia para a Segurança na Aviação (AESA), acaba de recomendar a todas as companhias aéreas que peçam as seus passageiros para despacharem todas as malas com as quais vão viajar.

Na verdade a medida acaba por ser bem mais abrangente, pedindo-se que “os passageiros sejam incentivados a concluir os processos de check-in antes de chegarem ao aeroporto”. A ideia passa por pedir aos passageiros que façam o check-in online, levar o cartão de embarque no telemóvel, etiquetar a bagagem fora do aeroporto e levar o mínimo indispensável para dentro do avião, reduzindo assim ao máximo o contacto com funcionários do aeroporto ou da companhia aérea.

Os passageiros devem ainda “levar a bagagem de mão preparada antes de entrarem no aeroporto para minimizar o tempo necessário para passar os controlos de segurança”, refere a AESA.

Já imaginou o que acontece à sua mala desde que é despachada? Este vídeo mostra:

Muitas companhias aéreas, como a Iberia, Vueling, Air Europa e Ryanair já aderiram a algumas das sugestões da AESA, com o objetivo claro de ajudarem no processo de recuperação da atividade aérea na União Europeia.

PUB

Não embarcar com mala de cabine vai evitar que elementos da tripulação tenham que tocar nas malas para as arrumarem e acredita-se que vai ajudar a evitar a aglomeração de pessoas nos corredores dos aviões no momento de depósito ou recolha das bagagens.

A lista da AESA não inclui obrigações, sendo antes sugestões que companhias aéreas e aeroportos devem avaliar se fazem ou não sentido ser aplicadas. Ainda assim, a indústria parece estar convencida de que este é o melhor caminho para a indústria superar a crise provocada pela Covid-19.

Artigos Sugeridos