Duas pessoas expulsas de avião por se recusarem a ler instruções de segurança

Duas pessoas que se recusaram a ler as instruções de segurança a bordo de um avião da Air New Zealand foram entregues às autoridades.

Cabine de passageiros de um avião comercial com ecrãs de entretenimento
PUB

Uma mulher e um homem que nesta terça-feira embarcaram num voo da Air New Zealand em Wellington foram expulsos da aeronave porque se recusaram a prestar atenção ao vídeo de segurança e também não quiseram ler as instruções, avança o The Guardian.

O casal que se encontrava nos lugares junto a uma saída de emergência da aeronave ignorou todas as tentativas dos comissários de bordo em fazê-los ler as instruções de segurança. “O vídeo começou a ser transmitido no avião e uma assistente de bordo levantou o cartão com as instruções de segurança, mas a mulher começou a olhar para o livro que transportava consigo”, explicou uma testemunha que seguia a bordo do voo NZ424 com destino a Auckland.

Passageiro, de costas, a viajar dentro de um avião comercial e a usar headphones nos ouvidos. Foto de Pixabay
Os passageiros que viajam junto às saídas de emergência têm que prestar particular atenção às instruções de segurança. Foto de Pixabay

As saídas de emergência são das zonas mais críticas dos aviões e, por norma, os passageiros que seguem nesses lugares têm que prestar uma atenção particular às instruções de segurança. Por isso “uma assistente de bordo disse com muita amabilidade: ”Você pode, por favor, observar o que está acontecendo porque esta é a fileira de saída?’”, continuou a mesma testemunha para concluir relatando que a passageira em causa “colocou os dedos nas orelhas para não ouvir o que lhe estava a ser dito”.

A passageira em causa seguia com um acompanhante que manteve a mesma postura, recusando-se a prestar atenção às instruções, preferindo manter-se atento ao ecrã do telemóvel. Este comportamento originou um atraso no avião, tendo vários passageiros pedido ao casal que gastassem dois minutos do seu tempo a observar o cartão de segurança, sem sucesso.

“Eles estavam pouco preocupados com a situação que estavam a causar”, disse a mesma testemunha.

PUB

Com a situação sem fim à vista o piloto do avião decidiu regressar à porta de embarque, onde a mulher e o homem foram entregues às autoridades, não sendo certo se terão ficado sujeitos a qualquer medida de coação.