Homem diz que há uma bomba a bordo para recuperar a namorada e acaba em prisão perpétua

Depois de dizer que havia uma bomba a bordo de um avião e de mentir sobre um possível sequestro, um homem foi condenado a prisão perpétua na índia.

Avião da Jet Airways, companhia aérea da Índia, a levantar voo
PUB

Um empresário indiano recorreu a uma fraude para, em 2017, conseguir ter de volta a sua namorada. O plano arquitetado por Birju Salla envolvia lançar uma falsa ameaça de bomba num avião para que a empresa aérea deixasse de operar naquela cidade e para que a namorada voltasse para junto dele. Não só não conseguiu atingir o seu objetivo como acabou condenado a uma pena perpétua de prisão.

Para além da ameaça de bomba, Salla disse ainda que no avião da Jet Airways havia um grupo de sequestradores prontos a fazer reféns. Sala também seguia nesse voo e quando o aparelho aterrou em Deli, na Índia, acabou detido pelas autoridades.

Sol a incidir num avião estacionado no pátio do aeroporto com manga de embarque. Foto de Pixabay
Quando o avião aterrou o homem foi detido pelas autoridade e já foi condenado a prisão perpétua. Foto de Pixabay

O objetivo deste homem, que acabou por confessar o crime, era que a Jet Airways deixasse de operar em Deli, cidade na qual a namorada trabalhava. Ao encerrar as suas atividades, acreditava Salla, a mulher voltaria para junto dele, em Mumbai.

Os advogados do homem já disseram que vão recorrer da sentença de prisão perpétua, mas a lei na Índia parece ser clara. Quando uma ameaça de sequestro é levantada a punição vai de prisão perpétua até pena de morte.

Entretanto a Jet Airways enfrenta uma grave crise financeira que já a fizeram deixar em terra todos os aviões depois de ter cancelado todas as rotas nacionais e internacionais que operava.

PUB