Megalómano resort pensado por Hitler vai abrir portas

Há quem pense que a obra vai trazer “boa publicidade” ao regime nazi

PUB

Um colossal resort de férias idealizado por Adolf Hitler – o projeto planeava albergar 20 mil pessoas – vai, finalmente, abrir portas a turistas, após anos de abandono e de reconstrução. Mas não sem alguma controvérsia.

Demorou três anos a construir (1936 a 1939) mas as obras nunca foram concluídas. Este complexo de vários blocos de seis andares ocupa o sexto posto em matéria de edifícios mais compridos do mundo (apresenta 4,5 quilómetros de comprimento).

O sumptuoso resort Prora, em Binz, situa-se ao longo da praia à beira do Mar Báltico, na ilha alemã de Rügen.

Desenhado por Clemens Klotz, que era orientado por Albert Speer, principal arquiteto do führer, o projeto “Kraft durch Freude” (“Força através da alegria”) foi interrompido pelo estalar da Segunda Guerra Mundial, sendo que a paragem na construção haveria de tornar o edifício num refúgio para quem fugia dos bombardeamentos dos Aliados.

Em 2013, a empresa germânica Metropole Marketing adquiriu a propriedade e transformou as estruturas de betão em centenas de apartamentos luxuosos, num hotel, albergues e num spa.

O jornal britânico Daily Star reporta que há quem tema que o resort possa servir como “boa publicidade” para o movimento nazi, bem como para o crescimento da extrema-direita na Alemanha.