Mortes em acidentes de aviação aumentaram mais de 1.000%

Depois de 2017 ter sido o ano mais seguro na história da aviação, 2018 registou um aumento significativo de acidentes com vítimas mortais.

PUB

O número de acidentes de avião com vítimas mortais aumentou significativamente em 2018. De acordo com dados da Aviation Safety Network revelados pela BBC, os 15 acidentes fatais registados custaram a vida de 556 pessoas, ao contrário das 44 mortes verificadas no ano anterior, 2017.

Os números representam um crescimento de mais de 1.000% de mortes, no entanto é preciso ter em conta que 2017 foi o ano mais seguro de sempre na história da aviação e, numa análise geral dos dados, verifica-se que a segurança no transporte aéreo continua inquestionável.


“Se a taxa de acidentes fosse a mesma de há 10 anos, teriam acontecido 39 acidentes fatais (…), e se fosse a taxa de há 18 anos, teria havido 64 acidentes mortais [em vez dos 15 registados no último ano]. Isto mostra o enorme progresso que houve em termos de segurança”, explica o diretor executivo da Aviation Safety Network.

O pior acidente do ano aconteceu em outubro quando um avião da Lion Air se despenhou na Indonésia, matando todas as 189 pessoas que seguiam a bordo. As causas deste acidente não são ainda conhecidas, mas o jornal The Telegraph aponta para uma falha técnica nos sistemas de segurança do Boeing 737 Max.

Na lista dos piores acidentes do ano seguem-se o a queda de um avião em Cuba, em junho, que custou a vida de 112 pessoas. Em fevereiro, no Irão, morreram 66 pessoas e um acidente no Aeroporto de Catmandu, no Nepal, foi responsável pela morte de 55 pessoas.

Os acidentes de avião são raros, existindo vários dados que apontantam para a fraca possibilidade de se perder a vida durante uma viagem aérea.

PUB