Royal Caribbean procura voluntários (com tudo pago) para viagens de teste em cruzeiros

Royal Caribbean precisa de voluntários para viagens que vão testar capacidade de resposta dos cruzeiros à covid-19

Navio de cruzeiro Harmony of The Seas da Royal Caribbean atracado num porto das caraíbas. Foto de Cláudia Paiva
PUB

A companhia de cruzeiros Royal Caribbean está à procura de voluntários para participar em viagens de teste. A segunda maior operadora mundial do setor salienta que se encontra a trabalhar fortemente para que “a experiência de todos a bordo seja a mais segura e saudável”, sendo que, ao mesmo tempo, almeja proporcionar “vivências memoráveis”.

A empresa de cruzeiros criada em 1968 na Noruega, agora sediada em Miami, nos Estados Unidos da América (EUA), diz estar “muito satisfeita” com o interesse existente relativamente às viagens de teste. Desde o passado dia 12 foram recebidas mais de 100 mil candidaturas.

Nos EUA, as empresas que pretendem voltar ao ativo precisam de passar no teste do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês). Existirão, portanto, nas viagens simuladas, análises à covid-19 durante a navegação e testar-se-ão os procedimentos de evacuação, isolamento de passageiros ou tripulantes com coronavírus e quarentena de outras pessoas a bordo.

Os futuros passageiros necessitam, ainda, de ser informados, por escrito, de que estão “a participar numa simulação de protocolos de saúde e segurança não comprovados e não testados“.

Os voluntários devem ter, no mínimo, 18 anos de idade e confirmar que não possuem quaisquer condições médicas preexistentes que possam torná-los mais suscetíveis ao coronavírus.

PUB
Artigos Sugeridos