Turistas encontram câmaras ocultas em alojamento local português

Três turistas da Malásia foram surpreendidas com a existências de uma câmara oculta em alojamento local português. Autoridades foram chamadas ao local.

Mão sobre um puxador de quarto de hotel. Foto de Pixabay
PUB

Já não é a primeira vez que ouvimos falar em câmaras ocultas em alojamentos arrendados em plataformas como o Airbnb ou o Booking.com, mas desta vez a denúncia parte de três turistas da Malásia que encontraram câmaras ocultas num alojamento local de Matosinhos.

Tudo começou quando nesta quinta-feira Jean Chong, Rubee Woo e Chloee Kwong, três malaias, descobriram que algo de errado se passava com uma das tomadas da casa de banho do alojamento local que tinham arrendado em Leça do Balio. Desconfiadas de que trataria de uma câmara, decidiram recorrer a uma aplicação de telemóvel para terem a certeza de que a suspeita estava certa. E estava.

Tomada elétrica com uma câmara oculta instalada no seu interior. Foto de Rubee Woo
Turistas partilharam imagens no Facebook. Foto de Rubee Woo

De acordo com o Público, que falou com as três turistas, a primeira opção que tomaram foi falar com alguns amigos para tentarem saber como podiam desativar a aplicação, acabando por chamar a polícia.

Já no local a PSP desmontou a tomada e percebeu que no seu interior estava, de facto, uma câmara.

Tomada elétrica desmontada e com uma câmara oculta instalada no seu interior. Foto de Rubee Woo
Turistas partilharam imagens no Facebook. Foto de Rubee Woo
Câmara oculta instalada no interior de uma tomada elétrica num alojamento local de Leça do Balio. Foto de Rubee Woo
Turistas partilharam imagens no Facebook. Foto de Rubee Woo

Durante todo o tempo em que a PSP esteve na casa, contam as malaias, o proprietário não lhes deu qualquer explicação, tendo depois dito à polícia que ele próprio, engenheiro eletrotécnico de 46 anos, não sabia como o engenho tinha ido ali parar.

PUB

Por temerem que a PSP não fosse tomar qualquer medida, as três mulheres decidiram apresentar uma queixa formar numa esquadra da PSP do Porto, tendo sido alertadas para a possibilidade de, daqui para a frente, o processo ser muito demorado.

As amigas malaias estavam de férias em Portugal desde o dia 17 de junho, tendo descoberto as câmaras no dia 19, precisamente o primeiro dia em que chegaram ao apartamento. De acordo com o Público estarão à procura de um advogado para conseguirem encaminhar este caso para tribunal.