ViagensDicas de ComidaEstes são os melhores restaurantes para comer e conhecer a gastronomia da Madeira
restaurantes da madeira capa

Estes são os melhores restaurantes para comer e conhecer a gastronomia da Madeira

PUB

Das espetadas em pau de loureiro acompanhadas com milho frito e uma cerveja Coral, ao Bolo do Caco com manteiga de alho são precisas muitas refeições para provar todas as iguarias que a Madeira tem para oferecer. Do mar vêm as lapas que são servidas grelhadas, o atum bem temperado, o peixe espada preto ou as castanhetas fritas. Se houver estômago há ainda que provar a Poncha, o Bolo de Mel e os rebuçados de funcho. Onde? Nestes restaurantes:

As Vides

R. da Achada 17, Estreito Câmara de Lobos
a partir de €15
todos os dias: 12:00 às 16:00 e das 19:00 às 22:30

Foi aqui que nasceram as famosas espetadas em pau de loureiro da Madeira. Há mais de 70 anos era apenas uma adega e tardou até se transformar em restaurante, tendo passado primeiro pela categoria de bar. O nome “As Vides” foi passando de boca em boca até se imortalizar na fachada do edifício, algo escondido, no Estreito de Câmara de Lobos.

Apesar de ter estado na clandestinidade durante mais de 20 anos, tal facto não impediu que se transforma-se num ponto de passagem obrigatório para quem quer conhecer verdadeiramente a gastronomia da ilha da Madeira. Em todas as mesas não falta espaço para a convivência entre madeirenses e turistas e, caso houvesse dúvidas, os ferros para pendurar as famosas espetadas estão por todo o lado.

Muralha’s Bar

Rua das Pedreiras 20, Caniçal
a partir de €10
todos os dias: 11:00 às 23:00

PUB

Se é junto ao mar e fica na vila piscatória do Caniçal, nem é preciso dizer mais nada: a mesa vai estar repleta de peixe. Sendo um restaurante com uma carta repleta de petiscos, não venha a pensar que vai escolher um prato e ficar saciado, o objetivo é vir aqui em família ou com amigos para poder mandar vir para a mesa tudo o que precisa para ser conquistado pela gastronomia madeirense: as castanhetas fritas, as lapas grelhadas, o polvo ou o bolo do caco devem estar sempre acompanhados de uma cerveja Coral.

O ambiente é descontraído, ideal para reforçar o estômago depois de um dia de praia ou depois de uma caminhada pela ponta mais oriental da ilha.

Abrigo do Poiso

ER103, Poiso-Via pico do Arieiro
a partir de €17
todos os dias: 8:00 às 23:00

Ao descer do ponto mais alto da Madeira (o Pico do Areeiro), e provavelmente depois de uma caminhada exigente, o Abrigo do Poiso é o local ideal para retemperar e recuperar energias.

De ambiente acolhedor e quase familiar, esta é uma casa que foi recuperada da ruína e que trouxe aos dias de hoje o perfil de uma verdadeira construção de montanha, com lareira para os dias mais frios e tetos de madeira grossa. As fotografias na parede mostram o que foi aquele espaço em tempos passados.

Canja de galinha do campo, sopa de tomate, cebola e ovo escalfado, sopa de trigo ou a antiga açorda madeirense são alguns dos pratos mais procurados por aqui, mas também não falta o famoso milho frito que acompanha pratos de atum bem temperados. O peixe espada, um dos mais abundantes na Madeira, também ganha uma companhia no prato que lhe dá um toque delicioso: banana e maracujá.

Casa do Bolo do Caco

Dr. Fernão de Ornelas 26, Funchal
a partir de €7
todos os dias: 9:00 às 16:00

O Bolo do Caco é hoje um símbolo da Madeira e é difícil não o encontrar em qualquer restaurante da ilha, mas tal ex-libris deve ser provado num sítio criado especificamente para para ele e esse sítio é a Casa do Bolo do Caco, no centro do Funchal. As opções são variadas e vão desde hamburgers, pregos ou simplesmente com manteiga de alho, a versão mais básica mas também uma das mais saborosas e apreciadas por madeirenses e turistas.

Esta iguaria que se tornou num símbolo tem nome de bolo mas é, na verdade, um pão, cozido no forno e com raízes que remontam às origens do povo hebreu. Quando foi adotado pelos madeirenses começou por ser apenas consumido pelos mais pobres.

Bar O Avô

Rua da Praia 49A, Funchal
a partir de €12
todos os dias: 11:00 às 23:00

Uma placa na entrada revela que o Bar O Avô tem “a maior coleção de cachecóis de clubes de futebol do fundo”. A verdade é que cobrem todo o teto do espaço que está repleto de objetos alusivos à ilha da Madeira, mas também a outras latitudes ou não fosse Ricardo – o anfitrião – um homem que já viajou por mais de 80 países.

Na ementa o peixe espada servido com mel e vinho da madeira são o ponto forte de um restaurante no centro do Funchal que pode ter mais variedade, mas é necessário encomendar.

Faísca

ER 103 – Estrada da Laurissilva 7, Santana
a partir de €10
todos os dias: 10:00 às 23:00

O Restaurante Faísca está estrategicamente localizado para ser visitado no final de uma caminhada pela Levada dos Balcões. É uma das mais acessíveis da Madeira, mas também uma das que tem das vistas mais deslumbrantes.

A ementa é diversificada, mas o forte da casa é o prego em Bolo do Caco. A acompanhar, uma cerveja Coral ou os famosos refrigerantes madeirenses Brisa.

Sol Poente

Cais da Ponta do Sol
a partir de €15
terça a domingo: 12:00 às 16:00 e das 18:00 às 22:00

Um dos pontos fortes do Sol Poente é a vista desafogada sobre o oceano Atlântico a partir da Ponta do Sol. A varanda sobre o mar tem os lugares mais cobiçados para degustar os diferentes pratos de peixe que fazem parte da ementa, nomeadamente o atum ou o peixe espada preto, dois dos mais comuns na Madeira.

As lapas grelhadas, o polvo ou as castanhetas também podem servir de entrada para uma refeição mais farta ou de petisco para um final de dia de praia.

Taberna da Poncha

Serra d’Água
a partir de €3
todos os dias: 10:00 à 1:00

É uma das mais antigas tabernas de Poncha da Madeira, mas também é uma das mais visitadas por turistas, tendo-se transformado já num ponto de passagem obrigatório para quem visita a ilha. Há quem diga que é a melhor de todas e a verdade é que ao lado dos turistas continuam a estar muitos madeirenses que se habituaram ali a beber esta bebida que começou por ser dos pescadores mas que agora é de todos.

A poncha é feita na hora, em frente a quem a pede, dentro de um jarro e mexida com o típico mexelote. À acompanhar há um copo cheio de amendoins cujas cascas vão parar ao chão.

Madeira
Portugal
português
262 456 hab.
Euro (EUR)
GMT0
Europeias, 2 pinos
+351
112
A Madeira tem um clima semi-tropical, sendo frequente experimentar as diferentes estações do ano num só dia, mediante a zona da ilha onde se encontre. Os meses de abril a outubro são os mais indicados para visitar a ilha, mas ao longo de todo o ano as temperaturas são amenas.
Artigos Sugeridos

Sou licenciado em Jornalismo e estou a fazer o mestrado em Relações Internacionais. Quero aprender como gira o globo. Como se fazem e desfazem alianças. Como é que os líderes aprendem com a história. diogopereira@w360.pt