12 meses, 12 viagens. As sugestões exclusivas dos viajantes para 2019

Ano novo, viagens novas. Pedimos aos viajantes 12 sugestões de viagens para os 12 meses do ano de 2019. 12 meses, 12 viagens, no W360.PT.

STILL 12 MESES 12 VIAGENS 2019
PUB

Em 2019 vai apetecer-lhe paia ou montanha? Quer passar mais tempo em zonas frias ou quentes? A grande cidade é mais a sua onda, ou prefere uma zona mais remota com um acesso q.b. ao mundo? E, já agora, vai querer sair de Portugal, ou ficar por cá?

Para facilitar as escolhas dos nossos leitores, aqui no W360.PT decidimos pedir ajuda aos mais reputados viajantes para fazermos uma lista de destinos para o novo ano de 2019. Mas não queríamos uma lista qualquer, o nosso objetivo era construir um calendário em que mês após mês pudéssemos encontrar um destino ideal.

A partir de agora pode começar a fazer scroll e a descobrir onde pode e deve ir para ter um próspero ano novo.

Janeiro, Guiné-Bissau

diana guerra contramapaA sugestão para o primeiro mês do ano, janeiro, vem da Diana Guerra, uma das viajantes inspiradoras que partilhou recentemente as suas histórias de viagem com o W360.PT, no Viajar, Viajar, Viajar. No Contramapa, a janela que tem no mundo da blogosfera, já revelou o que sentiu quando pisou países como os Estados Unidos, São Tomé e Principe, Cuba ou o Brasil, mas em 2019 quer conhecer um lugar novo, a Guiné Bissau.

“É um país que ainda não pude explorar, mas tenho muita curiosidade”, confessa ao W360.PT, acrescentando que o fascínio está diretamente ligado ao facto de ser “um país muito pouco explorado turisticamente”, mas com “paisagens e praias lindas”.

PUB

O contacto com a natureza é inevitável, num país pobre e muito pouco industrializado, onde o estado selvagem se foi mantendo quase sem interferência humana, o que faz da Guiné Bissau um verdadeiro oásis em estado puro. O arquipélago de Bijagós e as suas 88 ilhas, classificadas como Reserva da Biosfera pela UNESCO são a verdadeira jóia da coroa deste paraíso intocado onde se fala português.

Fevereiro, Sri Lanka

Em fevereiro, por sugestão da Susana Ribeiro – jornalista e autora do blogue Viaje Comigo – vamos até ao Sri Lanka. “É um pequeno país com muitas diferenças entre o norte, centro e sul – parece que estou a falar de Portugal, não é? – com maravilhas naturais e um povo muito hospitaleiro”, diz Susana Ribeiro.

Com oito lugares classificados como património mundial da humanidade, é provavelmente o território onde há mais história por metro quadrado. E se a isto juntarmos o clima tropical do litoral ao clima temperado do interior, ficamos com um país onde é possível tomar o pequeno almoço debaixo do sol de uma praia paradisíaca, almoçar depois de meditar num templo com milhares de anos e contactar com elefantes na floresta verdejante antes do jantar.

“Vale muito a pena” visitar o Sri Lanka, diz a Susana Ribeiro ao W360.PT. E vale muito a pena tendo em conta todas as maravilhas já descritas, mas também porque “ainda está longe do turismo de massas”.

Março, Tobago

Gonçalo Cadilhe

Para o mês de março o Gonçalo Cadilhe sugere “uma ilha tranquila  com uma mistura de elementos culturais africanos, indianos e latinos, onde o tempo passa devagar e a brisa é sempre quente”. Tobago é a sugestão do escritor que já deu a volta ao mundo sem usar aviões e já caminhou sobre as pegadas de alguns dos mais destemidos viajantes portugueses.

“A razão para eu recomendar Tobago? Porque era isso que eu fazia agora, se pudesse: regressava lá”, desabafa o escritor que recentemente conversou com o W360.PT no Viajar, Viajar, Viajar.

“Para uma visita mais prolongada, que foi o que eu fiz, é preferível procurar um quarto com serventia de cozinha, alugar uma bicicleta para as deslocações do dia-a-dia e visitar a ilha em transporte público”. Fica a dica.

Abril, Estrada Nacional 2

O João e a Marina, do blogue Let’s Run Away, são os únicos a dar uma sugestão dentro das nossas fronteiras para 2019, mas a verdade é que Portugal cabe todo nesta ideia de viagem. Ou quase todo.

Quando em setembro conversaram com o W360.PT, deixaram claro que a roadtrip que os levou a rasgar Portugal ao meio tinha deixado marcas. E é precisamente uma roadtrip de Chaves até Faro pela Estrada Nacional 2 que sugerem para abril. “São mais de setecentos quilómetros cheios de história, costumes, gastronomia e das melhores paisagens portuguesas. É a melhor montra que Portugal tem.”, revelam.

“Abril é um mês perfeito para o fazer: o Douro vinhateiro está em folha, a primavera enche os campos de verde e a paisagem alentejana está cheia de flores, ao contrário do que é habitual vermos”.

Maio, Argélia

“Imaginem ruínas romanas majestosas e praticamente sem turistas”. Já imaginaram? Então aí têm a sugestão do Filipe Morato Gomes, autor do Alma de Viajante, para 2019.

É da Argélia que o blogger que recentemente conversou com o W360.PT está a falar. “Foi um dos destinos mais surpreendentes que visitei em 2018. Tem uma capital vibrante, uma riqueza histórica inacreditável, um povo afável e pérolas como a cidade de Ghardaia, onde a comunidade mantém intactos os seus costumes e tradições”, revela.

Uma vez mais este parece ser um destino escondido, que poucos conhecem, o que é uma vantagem “não menos importante”, mas que pode ser rapidamente eliminada por isso a Argélia é um país “para visitar o quanto antes”. Já em 2019, por exemplo.

Junho, Geórgia

Simpatia, cultura e preço, três pontos fortes do país que Gabriel Soeiro Mendes escolheu para sugerir aos leitores do W360.PT como destino de viagem no mês de junho de 2019.

“Os georgianos têm um dos mais belos países do mundo. Bafejados pela sorte em matéria de clima, solo e recursos naturais, vivem num país privilegiado pela Natureza”, começa por dizer o autor do blogue Uma Foto, Uma História.

Conhecer as montanhas do Cáucaso é fundamental numa viagem à Geórgia, mas acima de tudo é imprescindível, garante o Gabriel Soeiro Mendes, uma visita de vários dias à capital do país, Tbilisi. “O centro histórico é um mistura exótica de várias influências, uma babel composta por avenidas com mansões europeias de art nouveau e prédios de estilo soviético, banhos turcos e cúpulas russas, átrios persas e balcões tártaros, igrejas ortodoxas, mesquitas e sinagogas”.

Julho, Gronelândia

Viajar Entre Viagens

A sugestão da Carla e do Rui, do blogue Viajar Entre Viagens, é o “local ideal para os amantes da natureza e dos trilhos”.

“A Groenlândia é a maior ilha do mundo e um território onde em tempos navegavam vikings e aventureiros destemidos. Ainda hoje só os mais audazes ousam explorar as terras gronelandesas e conhecer o Ártico”, revelam os bloggers. Fica claro que só os mais corajosos vão querer sair de Portugal, quando o calor começa a chegar, para visitarem um país onde os termómetros podem descer além dos zero graus, chegando a temperaturas negativas.

“Povoada por inuits, território de fiordes gelados, glaciares gigantescos e ecebergs”, este é um daqueles lugares míticos que não costuma estar nos guias de viagem.

Agosto, Tóquio

O João Almeida, o rosto por trás do Amantes de Viagens, deixa como sugestão de viagem para 2019 uma das cidades mais movimentadas do mundo, Tóquio. Aqui, garante, a “tradição e a modernidade cruzam-se”.

Na lista de lugares imperdíveis do João estão quatro pontos. O bairro de Shibuya com “a rua mais movimentada do planeta”; o templo budista de Asakusa; o colorido bairro de Harajuku, “onde se encontram semanalmente as tribos urbanas do Japão”; e para terminar o Parque de Yoyogi que “ao fim de semana ganha nova vida com diversas atividades em família ou amigos”.

Na capital japonesa vai ainda encontrar o melhor sushi que já alguma vez comeu e vai habituar-se a ouvir a expressão irasshaimase. Não responda, simplesmente sorria, está a ser alvo de uma das maiores qualidades dos japoneses, a hospitalidade.

Setembro, Curdistão Turco

No Curdistão Turco vai encontrar, garante o Ricardo Ribeiro, “pessoas das mais simpáticas que podem ser encontradas no nosso mundo. Ali o viajante vai sentir-se infinitamente bem-vindo”.

Esta nação, dividida entre o Iraque, a Síria e a Turquia não é um destino turístico típico é, aliás, “uma terra virgem no que ao turismo diz respeito, mas incrivelmente simples para viajar e com um património histórico fabuloso e paisagens saídas das Mil e Uma Noites”. O autor do Cruzamundos não revela demasiado, pedindo aos viajantes que façam uma pesquisa sobre Mardin, Ufra e Hasankeyf. “Os preços são sempre baixos e a visita ao património e museus ou é gratuita ou a preços irrisórios”.

“Não se espante se for convidado a entrar numa repartição pública instalada num palácio urbano só para que possa apreciar a arquitetura interior, ou lhe recusem o pagamento de coisas simples como umas quantas peças de fruta ou pão”, alerta o Ricardo Ribeiro explicando que isso acontece “porque é estrangeiro e a hospitalidade por ali é sagrada”.

Outubro, Marrocos

Em outubro o João Leitão não quer que vá muito longe porque “estando aqui tão perto, quase à distância de um passo, encontra-se contudo noutra dimensão cultural, por vezes, parecendo mesmo respirar noutra época”.

“Marrocos é um universo que reside bem fundo no imaginário de muitas pessoas. As suas gentes são generosas e hospitaleiras, a gastronomia é apelativa e as paisagens fabulosas”, aponta um dos mais influentes viajantes portugueses como virtudes de um país árabe muito próximo de Portugal.

Antes de chegar às cidades carregadas de “histórias antigas” e “bairros milenares que transportam os visitantes para muito longe” não deixe de passar pelo “verdadeiro deserto, a imensidão das dunas cobertas de um silêncio ensurdecedor” e pela “longa costa atlântica com paias mediterrâneas de sonho”.

Novembro, México

Os Pequenos na Estrada são o Mateus e a Sofia e estão a dar a volta ao mundo numa carrinha com os pais, a Ana e o Tiago. Partiram do Brasil, de onde são originários, no início do ano, já percorreram toda a América e o país de que mais gostaram e que sugerem com destino de viagem para 2019 é o México, “um verdadeiro caldeirão de povos, costumes e paisagens que fazem do país um dos mais diversos e ricos culturalmente”.

Há opções para todos os gostos. “Para aqueles que querem relaxar durante alguns dias há resorts com opção de tudo incluído. “Para aqueles que preferem conhecer mais sobre as culturas pré-hispânicas, podem conhecer algumas das ruínas como Chichén Itzá, Tenochtitlan e Teotihuacán”.

Depois de um banho de cultura e tropicalismo, os Pequenos na Estrada seguiram para norte no mapa, em direção aos Estados Unidos e o que mais os marcou no México? A Baja Califórnia. “Com paredões de areia, praias quentes de água transparente onde se veem peixes e um deserto com catos gigantes, fazem deste oásis “um dos lugares inesquecíveis em que estivemos”.

Dezembro, Filipinas

Internacionalmente acarinhado, o João Cajuda deixou de ser conhecido como ator, para passar a figurar na lista dos mais influentes viajantes portugueses. Para dezembro, numa altura em que o frio aperta em Portugal, recomenda que visite as Filipinas, “um dos destinos que mais gostei de conhecer, com uma beleza natural indiscritível e um povo bastante humilde de acolhedor”.

Canyoreering é uma atividade bem radical e o rio Badian é o lugar ideal para a praticar, sendo “uma das melhores experiências que tive na vida”.

O turismo é, facto, uma das maiores ameaças à sustentabilidade das Filipinas e o João Cajuda mostra-se preocupado. “Acredito que embreie o país irá sofre enormes alterações devido ao turismo que nos últimos anos se tem desenvolvido em muitas das principais ilhas. Recomendo que o visitem assim que possível antes que perca a essência e beleza natural dos seus lugares”, lamenta ao W360.PT.