Estes são os melhores mercados de Natal na Europa

Está na hora de começar a planear as férias de Natal e os mercados de natal na Europa são pontos de passagem obrigatória nesta altura do ano

PUB

As luzes de Natal já começaram a ser instaladas em muitas das nossas cidades e nos centros comerciais o ambiente também já começa a ficar propício à chegada dos pinheiros, da neve falsa e do Last Christmas em loop. Por isso esta é altura ideal para cumprir um dos desejos da passagem de ano passada: comprar os presentes de Natal com um antecedência razoável.

Agora que já está alerta, é hora de começar a pensar no sítio onde vai fazer as suas compras e, claro, aproveitar para conhecer uma nova cidade ou redescobrir uma que já conheça.

Estrasburgo

Se os mercados de Natal são um ponto obrigatório nas suas férias de final de ano e nunca esteve em Estrasburgo, esqueça tudo aquilo que já visitou. Este é o mais antigo mercado de Natal de França e um dos mais antigos de toda a Europa. A primeira edição aconteceu em 1570 e nos últimos anos tem reunido mais de dois milhões de visitantes que nele procuram produtos de artesanato local, doces e eventos culturais que se multiplicam pelos mais de 10 bairros da cidade.

Riga

A capital da Letónia é uma pacata e pitoresca cidade que parece ela própria saída de um conto de Natal. É, por isso, a anfitriã de um dos mais característicos mercados da Europa. Não é dos maiores, mas de certeza que se vai sentir transportado para os filmes e desenhos animados da sua infância. O vinho quente e a comida reconfortante não vão faltar, assim como as jóias de âmbar muito valorizadas nesta região, feitas com resinas do Mar Báltico. Eis uma ideia de presente inesperado para oferecer a um amigo especial.

Londres

Diogo Pereira

Uma das mais consumistas cidades europeias, Londres, não tem apenas um mercado de Natal, tem dezenas de feiras e mercadinhos que não vai ter dificuldade em encontrar quando aterrar em terras de sua majestade. No Hyde Park, por exemplo, vai encontrar um mercado ideal para crianças com carroceis.

Berlim

Wolfgang Staudt

Berlim, tal como Londres, é mais uma cidade que não se contenta com um simples mercado de Natal e que, para sermos francos, os mercados de Natal são apenas um pretexto para a visitar. Ainda assim há uns que valem mais a pena do que outros. O Kulturbrauerei ocorre numa antiga cervejaria, hoje um centro cultural efervescente da capital alemã, e tem de tudo o que está relacionado com a Alemanha – desde cervejas, salsichas ou hambúrgueres – até tudo o que está relacionado com o Natal – os doces, o artesanato e as diversões para as crianças.

PUB

Viena

Viena vale sempre a pena, o Natal é só mais um motivo. É em plena praça Rathausplatz que tudo é erguido. As luzes, as casinhas de madeira, as árvores de Natal e até as renas dão brilho a uma das mais bonitas cidades europeias. Como todos os outros tem artesanato, vinho quente, doces e um mundo paralelo que as crianças vão adorar.

Copenhaga

O aroma a amêndoas tostadas é só uma das características que o vão fazer lembrar-se de que está nos Jardins Tivoli em plena época natalícia. Realizado num dos mais antigos parques de diversões da Europa, as árvores decoradas e os milhares de luzes são absolutamente indescritíveis. A cereja no topo do bolo? Há um gigantesco lago congelado onde é possível fazer patinagem.

Frankfurt

Diogo Pereira

O frio de Frankfurt e a grande probabilidade de ocorrência de neve nesta época do ano dão à cidade o clima ideal para ser visitada no Natal, mas se a isto juntarmos o pitoresco mercado de Natal que dá à cidade um aroma e brilho familiar estão reunidas as condições ideais para uma viajem bem perto da época mais consumista do ano.

Varsóvia

O mercado de Natal de Wola, na zona ocidental de Varsóvia nem sempre foi um lugar de felicidade e partilha. Foi aqui que em plena Segunda Guerra Mundial milhares de judeus perderam a vida às mãos do regime nazi. Mas atualmente desse tempo apenas ficam as más recordações e Varsóvia é palco de um dos mais carismáticos mercados da Polónia.

Praga

No centro da Praça da Cidade Velha ergue-se uma gigantesca árvore de Natal coberta com milhares de luzes que não deixam dúvidas ao visitante: está num dos mais conhecidos mercados de Natal da Europa. Praga é por si só uma cidade que parece saída de um conto de fadas, sendo que a sua delicadeza se evidencia mais nesta época. O habitual vinho quente destes mercados aqui vai bem com os característicos bolos trançados, biscoitos de baunilha ou pães de gengibre.

Bruxelas

Diogo Pereira

A capital da Bélgica é mais uma cidade que não se contenta com um único mercado de Natal. Aqui o ideal é começar na Grand Place, ver o espetáculo de luzes que acontece diariamente e começar a caminhar, sem destino. Vai cruzar-se com dezenas de casinhas de madeira, espalhadas pelas ruas da cidade onde pode comprar o habitual artesanato e deliciar-se com uma das maravilhas de Bruxelas, o chocolate.

No que toca a datas o habitual é os mercados de Natal europeus começarem a funcionar a partir de meados de novembro, embora alguns só abram portas nos primeiros dias do último mês do ano. Geralmente as entradas são gratuitas e quanto a voos a alojamentos, há centenas de ofertas em agências de viagens portuguesas.