Ryanair. Embarque prioritário ou não prioritário, qual a melhor opção?

As novidades introduzidas nas políticas de bagagem tornaram mais complexa a escolha entre embarque prioritário ou não prioritário

PUB

Quando fazemos o check-in em qualquer low-cost, em que cada página implica, sempre, que qualquer extra que tem, por inerência, um custo extra, nem nos apercebemos que há mudanças. Na minha última viagem, só após o check-in é que me apercebi que a Ryanair mudou os nomes das categorias de viagem. Agora, é possível viajar em “Não Prioritário” e em “Prioritário e 2 malas de cabine”. Significa isto que, na primeira modalidade, só podemos levar connosco para a cabine do avião uma pequena carteira – com as dimensões máximas de 35x20x20cm.

E a mala de cabine? Na verdade, continua a poder vir connosco, de forma gratuita. O que muda é que essa mala não vai na cabine, vai direta para o porão. Para quem quiser que a mala de cabine siga “na cabine”, aí sim, tem de escolher a opção “Prioritário e 2 malas de cabine”. Sendo as duas malas de cabine a tal carteira com as dimensões máximas de 35x20x20cm e a habitual mala de mão. Esta opção tem um custo de cerca de cinco euros por viagem, e implica também entrada prioritária durante o embarque.

Nota que apenas as primeiras 90 seguem na cabine, tal como já era costume. A partir daí, as malas de cabine vão para o porão. Com ou sem opção de prioritário.

Neste momento, na página de política de bagagem da Ryanair, já se pode ler “A tua mala será enviada gratuitamente para o porão assim que chegares à porta de embarque”. No entanto, aquando da minha viagem, o boarding pass dizia apenas “Se não escolheste a opção Prioritário e 2 malas de cabine e levares uma segunda mala até à porta de embarque, esta irá para o porão do avião” – sem indicação de pagamentos.

Nota final – mais vale prevenir que remediar. Agora a mala de cabine da Ryanair já não é mala de cabine. Mas como vai connosco para o portão de embarque, significa que não a poderemos utilizar como mala de porão. Continua a ter de passar os pontos de segurança e, como tal, as políticas de líquidos são para cumprir. E se acha que, como já não vai na cabine pode esticar um bocadinho o tamanho, saiba que as políticas dos pesos e das medidas também se mantêm.

Foto de Adrian Pingstone