Ljubljana, um segredo bem guardado

A Ana Rita rumou à Eslovénia para fazer Erasmus e desvendou um segredo até aqui muito bem guardado.

PUB

texto e fotos Ana Rita Pinto
geral@w360.pt

Ljubljana, Eslovénia

Não acreditaria se há um ano me dissessem que por esta altura estaria a regressar de uma experiência inesquecível, estudar em Ljubljana, Eslovénia, durante um semestre. O programa Erasmus é sem dúvida uma das maravilhas criadas pela União Europeia, mais do que o estereótipo de um semestre (ou um ano) fora de casa a aproveitar todas as festas, embarcar nesta viagem é sem dúvida uma experiência que vai para lá da académica. Vir para Ljubljana não só me deu a oportunidade de conhecer pessoas de toda a Europa mas também a oportunidade de conhecer sítios que nunca pensei conhecer e claro a oportunidade de me conhecer fora do meu ambiente.

A Eslovénia é um pequeno país (cerca de 2 milhões de habitantes) situado na Europa Central. Pouco se houve falar dela, mas na verdade é um segredo bem escondido da Europa. Um país com pouco mais de 25 anos (conseguiu independência da antiga Jugoslávia em 1991), considerado pela National Geographic como o destino mais sustentável. Alberga nele as mais indescritíveis paisagens, desde os lagos, à imensa área florestal, das montanhas até à sua pequena costa.

Em 5 meses tive a oportunidade de explorar a Eslovénia e não só, o facto de estar numa localização privilegiada permitiu com que viajasse até Itália, Croácia, Hungria, Sérvia, Bósnia e Montenegro e conhecesse sítios indescritíveis.

Sítios a não perder na Eslovénia:

Ljubljana, a capital

Ljubljana significa “a amada”. Ljubljana não é a típica capital Europeia. Atravessada pelo rio Ljubljanica, Ljubljana tem cerca de 280 mil habitantes. Pode não ser recheada de monumentos e pontos de interesse, mas o charme desta cidade está nisso mesmo, ser um sítio agradável onde a circulação de bicicleta e de peões é privilegiada em detrimento dos carros e onde os habitantes cuidam e prezam a cidade onde vivem. Apesar de no Inverno ser um pouco mais frio do que estamos habituados, no começo da Primavera as esplanadas junto ao rio enchem-se de gente e é bastante comum passar uma tarde a aproveitar o sol no Parque Tivoli. Existem alguns sítios preferidos, mas os seguintes merecem um especial destaque.

Vista da cidade para o castelo de Ljubljana

Castelo de Ljubljana, excelente para ter uma visão completa da cidade com as montanhas como pano de fundo. Excelente para apreciar o pôr-do-sol sobre Ljubljana.

Castelo de Ljubljana

A Metelkova é talvez dos sítios mais peculiares onde tive oportunidade de estar. Se em 1993 funcionavam aqui os quartéis do exército jugoslavo, depois da desocupação Metelkova, tornou-se num espaço alternativo onde se encontram galerias de arte, bares, discotecas e locais de concertos de diversos estilos. Às sextas e sábados à noite a Metelkova ganha uma nova vida uma vez que se torna num ponto de encontro.

Tivoli. Como já referido, é o parque da cidade. Uma área verde gigantesca onde é comum passar a tarde com os amigos ou com a família, passear o cão ou apenas fazer desporto. Um sítio bastante agradável a poucos minutos do centro.

Presernov Trg e Tromostovje, as joias de Ljubljana. Prešernov Trg é o ponto de encontro da cidade, a praça central onde as ruas principais vão dar e onde podemos encontrar a Pink Church a estátua de Prešeren com a sua musa, o maior poeta esloveno de todos os tempos. Nesta praça encontramos ainda Tromostovje, um conjunto de três pontes pedonais que ligam as margens do rio e arquitetadas pelo famoso Jože Plečnik.

Tromostovje, Presernov Trg, Igreja Franciscana (“Pink Church”)

Lagos Bled e Bohinj. Talvez os lagos mais conhecidos de toda a Eslovénia, o lago Bled situa-se a aproximadamente 45 minutos de Ljubljana e é sem dúvida um sítio a não perder. Se no Inverno há possibilidade de congelar, durante o resto do ano é possível andar de barco e chegar até à pequena ilha no meio do lago onde existe uma igreja com 99 degraus que, diz-se traz sorte a um casamento se o noivo subir a escadaria em a noiva ao colo. O lago Bohinj é menos turístico que o lago Bled, mas igualmente espetacular. Perto destes dois lagos situam-se as Cascatas de Savica e Vintgar Gorge.

Lago Bled
Lajo Bohinj

Postojna e Predjama Postojna é o sistema de grutas mais longo da Eslovénia, um local repleto de turistas durante os fins de semana, mas onde há oportunidade de conhecer uma espécie animal característica destes ambientes, o Human Fish. Perto de Postojna, está o Castelo de Predjama. Um castelo com cerca de 800 anos que foi construído numa rocha.

Castelo de Predjama

Costa do Mar Adriático

A Eslovénia conta com pouco mais de 40 km de costa, mas não é por isso que deixa de ser um ponto de interesse. Destaco Koper, Izola e Piran. Pequenas cidades à beira mar onde há oportunidade de apreciar uma Eslovénia diferente da que estamos habituados, uma vez que se situam bastante perto da fronteira com Itália, o que teve bastante impacto na arquitectura destes locais. Apesar de não haver praias com areal como as que existem em Portugal é possível apanhar sol e ir a banhos em águas límpidas, calmas e com uma temperatura bastante agradável.

Piran

Passaram 5 meses a correr e não poderia estar mais grata por ter tido esta experiência num país ainda desconhecido para a maior parte de nós. Aconselho vivamente a Eslovénia quer seja como um local de visita ou como uma escolha para estudar. Apesar de ser um país pequeno, a Eslovénia é sem dúvida uma país extraordinário, preocupado em preservar os seus recursos e em dar aos seus habitantes uma excelente qualidade de vida como pude observar ao longo destes meses. Ter uma experiência Erasmus é sem dúvida uma experiência para a vida. Para todos os que pensam embarcar nesta viagem, não se detenham por medos e preocupações iniciais, ter a oportunidade de viver num país e numa cidade que não conhecemos faz-nos crescer imenso e sem dúvida que nos mostra perspectivas que seriam impossíveis de encontrar se não sairmos da nossa zona de conforto.

Deixo apenas uma conselho, não deixem nada que vos detenha de viver uma experiência incrível como esta porque no final de contas life is not meant to be lived in one place.

Ljubljana
Eslovénia (capital)
Esloveno
272 220 hab. (2011)
Euro (EUR)
GMT+1
 Europeia, 2 pinos
+386
112
Ljubljana é uma cidade de clima temperado, no entanto bastante chuvoso. Nos meses de novembro a março as temperaturas são mais baixas, podendo atingir valor negativos. Nos meses de abril a setembro o clima é mais ameno, não superando os 30ºC. Este é o melhor período para visitar a cidade.
Encontrou algum erro ou informação desatualizada? Sugira uma correção à autora: geral@w360.pt