Roteiro Albufeira. Dois dias na cidade que conquistou o coração dos ingleses

O Algarve está cheio de razões para ser visitado e Albufeira é uma das que mais agrada aos ingleses. Neste roteiro ficamos a perceber porquê

Fonte jorra água na avenida da Marina de Albufeira
PUB

Albufeira parece fruto de um manto de retalhos. À medida que a vamos explorando conseguimos identificar as suas várias influências, a começar pelos contemporâneos edifícios construídos pelo arquiteto Tomás Taveira, com uma singularidade na construção que ou se ama, ou se odeia.

Na zona antiga começamos a ver as casas tipicamente algarvias, cuidadosamente restauradas e com vista para o mar. As influências árabes são mais difíceis de encontrar, mas sabemos que Albufeira foi ocupada pelos mouros durante cinco séculos, dos quais sobrara vestígios do castelo que aqui construíram e as ruas empedradas e estreitas. Da antiga vila de pescadores aqui existente resta apenas um memorial e as histórias que passam de boca em boca.

A vida noturna é uma das atrações mais populares por estas bandas, atraindo dezenas de pessoas todos os anos para os seus restaurantes, bares e discotecas. Nos anos 60 transformou-se num destino de eleição para os ingleses, que o transformaram no refúgio de sol, praia e boas temperaturas que lhes faltam durante o ano.

Albufeira
Portugal
português
40 828 hab.
Euro (EUR)
GMT0
Europeias, 2 pinos
+351
112
Albufeira tem bom tempo durante a maioria dos dias do ano, mas é entre maio e outubro que atinge o seu auge, sendo os meses do verão e primavera os melhores para visitar as suas praias.

Dia 1

Igreja de Santa Ana
10:00 – 11:00

Rua Miguel Bombarda

O roteiro por Albufeira começa num dos pontos mais emblemáticos da cidade, a Igreja de Santa Ana. É emblemática porque é um dos melhores exemplos da arquitetura algarvia com remates a azul e influências árabes.

Construída no Largo Jacinto d’Ayet no século XVIII é na capela mor que está uma das peças de excelência, o retábulo em madeira, possivelmente da autoria dos mestres Francisco Xavier Guedelha e João Baptista. No interior, não podemos deixar de espreitar o retábulo de Nossa Senhora das Dores e uma imagem de Cristo Crucificado, esculpido em madeira.

PUB

Torre do Relógio
11:00 – 11:30

Praça da República, 5

A próxima paragem fica a menos de cinco minutos a pé deste primeiro ponto e é o elemento arquitetónico que melhor ajuda a perceber que estamos em Albufeira. A Torre do Relógio é um dos pontos mais visíveis no horizonte da cidade, especialmente com a iluminação noturna que a deixa muito evidente.

Esta fortificação quadrangular foi construída pelos mouros na época em que ocuparam a cidade e manteve-se igual até aos dias de hoje. É também aqui que fica uma das três portas do antigo Castelo de Albufeira, uma estrutura de que já só resta um simbólico mural de azulejos.

Porta Norte
11:30 –
12:00

Rua Henrique Calado

Os vestígios dos tempos em que Albufeira era uma cidade fortificada foram desaparecendo ao longo dos tempos, mas hoje estão devidamente assinalados com painéis de azulejos que nos ajudam a perceber a importância geográfica que esta cidade tinha para os mouros e que se prolongou para lá da ocupação portuguesa.

Seguimos para o local da Porta Norte que fica no prolongamento da Rua Henrique Calado. Os danos são tão avultados que precisamos de recorrer à imaginação para conseguirmos perceber o que, de facto, os mouros construíram aqui.

Museu Municipal de Arqueologia
12:00 – 13:00

Praça da República 1
€1
terça a sábado: 9h30 às 17h30

Ainda que as férias sejam de verão e a praia possa estar muito apetecível, Albufeira é uma cidade que também nos convida a conhecer a sua história. O Museu Municipal de Arqueologia é um desses lugares e é para lá que seguimos. Localizado no antigo edifício onde funcionou até ao final da década de 80 a Câmara Municipal de Albufeira, já começa a ser possível ouvir as ondas do mar onde vamos mergulhar depois do almoço.

O museu dispõe de áreas de estudo, conservação, restauro e armazenamento de materiais e uma pequena biblioteca temática. Os dois pisos têm peças relacionadas com a história de Albufeira até ao século XVII. Desde o período da pré-história, período Romano, Período Islâmico e Idade Moderna. 

A maior parte da coleção foi reunida pelo Padre José Manuel Semedo de Azevedo e tem num vaso do período neolítico uma das suas jóias da coroa. Também há um conjunto de elementos arquitectónicos e de artefactos da Villa Romana da Retorta, necrópole do Morgado da Lameira e da Antiga Igreja Matriz de Albufeira.

Restaurante 54
13:00 – 14:30

Praça Miguel Bombarda, 8
289 587 072
a partir de €15 por pessoa
sexta a quarta: 10:30h às 23h

Chegou a hora de almoço e uma das vantagens de Albufeira é ter muitos restaurante virados para o mar, como é o caso do Restaurante 54, com vista para a Praia dos Pescadores.

A Sopa de Peixe é uma das vedetas da carta deste restaurante. Contém vários tipos de peixe, alho, azeite, vinho branco, salsa, coentros, massa, tomate e vários temperos que lhe dão um sabor especial. Tudo isto por apenas €3,5. Como prato principal, os Lombinhos de Porco com Molho de Mostarda, por €12,50, garantem o reforço necessário para um dia passado ao sol.

Rua 5 de Outubro
14:30 – 16:30

Rua 5 de outubro

Dificilmente vai sair de Albufeira sem caminhar pela Rua 5 de Outubro. Mesmo que evite muito é impossível não ir lá parar e a calçada portuguesa não o vai deixar confundir-se com outra rua qualquer.

Estamos a caminhar no epicentro de Albufeira e é por aqui que vai encontrar a loja ideal para levar uma lembrança da viagem nas várias lojas de artesanato e comércio local. Descobrir um bom restaurante para almoçar e jantar também não é tarefa nada difícil por aqui.

Elevador do Peneco
16:30 – 17:00

Esplanada Dr. Frutuoso da Silva, 5
grátis
todos os dias: 8h às 21h

Com a digestão do almoço feita e meia dúzia de prendas num saco, está na hora de começar a descer para a praia. Podemos fazê-lo a pé, mas é muito mais divertido se usarmos o Elevador do Peneco.

A 28 metros de altura, esta obra do arquiteto João Castro Ferreira vem dar ao areal uma dinâmica muito própria. A utilização é gratuita e a viagem demora pouco mais de dois minutos. De um momento para o outro, deixamos o chão de cimento e pomos os pés na areia e só falta esticar a toalha.

Praia do Peneco
17:00 – 20:00

Praia do Peneco

Já de toalha estendida, está na hora de começar a desfrutar das famosas águas calmas e temperadas do Algarve.

O nome desta praia urbana está relacionado com as rochas que circundam e especialmente com a formação que resistiu ao avanço do mar e que hoje vive no meio do areal. Os algarvios chamam-lhes penecos.

No final dod dia, quando estiver na hora de jantar, saia da Praia do Peneco através do túnel escavado na arriba calcária. Pare no meio da caminhada para ouvir a música de um dos artistas que por cá costuma atuar e sinta a imponência da música a bater nas paredes de pedra. Quando voltar a ver a luz já estará no centro de Albufeira, pronto para jantar.

Restaurante Veneza
20:00 – 22:00

Estrada de Paderne
289 367 129
a partir de €15 por pessoa
quarta a segunda: 12h às 14h30 e das 19h às 22h

Se não ficou a jantar no centro de Albufeira, pegue no carro e siga para a nossa sugestão. É na estrada do Paderne, a 15 minutos do centro, que encontramos o Restaurante Veneza, onde a carta de vinhos é das mais extensas desta região, com mais de mil marcas à disposição e que já recebeu vários prémios e distinções.

Aberto como restaurante desde 1983, este lugar já conta várias histórias e vivências há mais tempo do que isso. Em 1954, o avó Manel abriu uma mercearia que também tinha uma área de café e aos poucos foi-lhe dando outras vidas. Foi um espaço de espectáculos de dança e uma tasca de petiscos até se transformar no restaurante que é hoje.

Escolha os Lombinhos de Porco fritos com Alho na frigideira, acompanhadas com papas de milho e batatas caseiras. Tudo, com bebida, deve rondar os €25.

Praça da cidade velha
22:00 –

Praça da Cidade Velha

Depois de jantar regresse ao centro de Albufeira para um passeio noturno. Geralmente as noites algarvias são muito agradáveis durante o verão e merecem um passeio. A Praça da Cidade Velha é o ponto de partida para as ruelas com muita vida noturna.

Por aqui vai encontrar diversões para todos os gostos. Se quiser ver um jogo de futebol, há bares com ecrãs gigantes. Se quiser assistir a música ao vivo, ela começa assim que os ecrãs se desligarem e muito forte por aqui são também as noites de Karaoke.

A noite nunca acaba por estas latitudes, por isso se quando as portas de todos os bares estiverem a fechar ainda tiver energia para um pé de dança, siga em direção ao Kiss, Le Club, Heaven, Capitulo, Lick e Club Vida, algumas das discotecas mais famosas da região e que na época alta estão recheadas de DJs portugueses e internacionais.

Dia 2

Galeria de Arte Pintor Samara Barros
11:30 – 12:30

Praça da Cidade Velha

O segundo dia em Albufeira começa onde terminou o primeiro. Na Praça da Cidade Velha vamos descobrir a Galeria de Arte em homenagem ao pintor Samara Barros, um artista nascido em terras algarvias que representa nos seus quadros os locais tradicionais da sua infância.

Esta galeria fica numa antiga central eléctrica que está desativada desde o século XIX e que em 1988 foi submetida a obras de reabilitação para ser transformada no que é hoje. 

O espaço tem dois pisos e vãos exteriores em arco, o que possibilita uma iluminação natural a todo o edifício. No exterior não deixe de admirar os azulejos da autoria do pintor Samara Barros.

Porta de Santa Ana
12:30 – 13:00

Rua da Bateria, 5

Explorar a pé é a melhor forma de conhecer esta cidade que foi ocupada pelos árabes durante cinco séculos que deixaram vestígios presentes na calçada, nas ruas estreitas e labirínticas e nos indícios das antigas muralhas do castelo mouro.

O próximo ponto por onde vamos passar é a Porta de Santa Ana, que é uma das três portas do Castelo e a única por onde ainda não tínhamos passado neste roteiro. O nome está associado à capela a que dava o nome, a Capela de Santa Ana que desapareceu depois do terramoto de 1755.

Mesmo ao lado há um café onde é possível fazer uma pausa acompanhada por uma bebida fresca ao mesmo tempo que se tentam identificar todos os detalhes da fachada.

O David
13:00 – 14:30

Rua João de Deus 24
289 516 631
a partir de €4,9 por pessoa
todos os dias: 11h às 23h

Está na hora de almoçar e o restaurante onde vamos agora é conhecido pelos preços baixos que acompanham uma comida de qualidade e tipicamente portuguesa. Não acredita? O menu não chega aos cinco euros.

Para o almoço, está na hora de provar as Sardinhas Assadas acompanhadas com batata cozinha e salada. É ma espécie de refeição óbvia no Algarve, mas valem muito a pena. 

Este é um restaurante familiar. David não é o proprietário, pelo menos por enquanto, mas sim o filho do dono. Não, sabemos se ele vai continuar a gerir o negócio quando o pai se reformar, mas o David já faz parte da simpática equipa que nos recebe.

Praia dos Pescadores
14:30 –
17:30

Praia dos Pescadores

É na continuação da Praia do Peneco que surge a Praia dos Pescadores, o areal para este segundo dia em Albufeira. Cercada pelas rochas, é possível chegar até ela através do Largo 25 de Abril que foi transformado numa ampla praça pavimentada onde é frequente ver jovens a andar de skate, patins ou segway.

O acesso é muito limitado para quem chega de carro, mas estamos a falar de uma praia urbana à qual é possível (e desejável!) chegar a pé. As acessibilidades são várias, com casas de banho para os banhistas e vigilância por nadador salvador. Há várias atividades para manter as crianças entretidas e restaurantes para acabar o dia em beleza.

Miradouro do Pau da Bandeira
17:30 – 18:00

Rua Sacadura Cabral, 23

Mas antes de terminar o dia de praia não deixe de subir as escadas rolantes que dão acesso ao Miradouro do Pau da Bandeira. No final do dia o pôr-do-sol é arrebatar a partir deste lugar que também é um ponto de homenagem aos turistas que tanto ajudaram a desenvolver Albufeira.

Em 2016, para assinalar o  Dia Mundial do Turismo, foi construída uma escultura em homenagem aos turistas que chegam todos os anos à cidade. Uma obra da artista plástica Teresa Paulino, a escultura composta por um adulto e uma criança a segurar uma estrela, enquanto outro adulto tira uma fotografia, assinalando assim as famílias que vêm todos os anos fazer férias para esta zona do Algarve.

Marina de Albufeira
18:00 – 19:30

Várzea da Orada

Já na despedida de Albufeira, não pode deixar de passar pela Marina. A obra de Tomás Taveira não é pacífica, há quem a odeie, mas também quem a adore. Indiferente aos edifícios coloridos é que ninguém fica.

A passagem de carro pela avenida que corta os edifícios a meio não deixa ver a vida que foi criada neste espaço que não existia antes de 2003. Descendo as escadas é possível ver as dezenas de barcos que aqui estão estacionados durante todo o ano e apanhar uma dos que fazem ligações a alguns dos pontos turísticos da região como as grutas de Benagil.

Na calçada há vários restaurantes, bares e lojas que são responsáveis pela criação de uma nova zona de lazer e de turismo na cidade.

Jantar na Grelha do Ti Manel
19:30 – 21:30

Estrada da Galé, Vale Rabelho
289 591 851
a partir de €25 por pessoa
terça a domingo: 12h às 15h e das 19h às 22h

Despedimo-nos de Albufeira à mesa com um jantar no restaurante A Grelha de Ti Manel, localizado a cinco minutos da praia da Galé e a quinze minutos do centro de Albufeira. Este lugar é muito concorrido, por isso faça reserva e deixe o carro no parque de estacionamento reservado para clientes mesmo em frente da entrada principal.

A especialidade é o peixe, a ótima qualidade e a frescura não são de espantar, ou não fossemos estar junto ao mar. A carta tem o famoso rodízio de peixe (€17,9) e as famosas Lulas por (€13,9) que são um dos pratos mais pedidos. 

Quando chegar à mesa, o primeiro prato que lhe vão sugerir são os “peixes do mar”. Apesar de deliciosos, não estão tabelados na carta, por isso tenha atenção aos preços que só são visíveis à entrada do restaurante e facilmente atiram uma dourada para os €50.

Como viajar até Albufeira?

CP, Comboios de Portugal
Reservar no Cp.pt

Albufeira é servida pela linha ferroviária do Algarve, estando ligada à rede nacional a partir dos comboios rápidos (Alfa Pendular e Intercidades) que chegam a Faro. A estação de comboio fica a cerca de seis quilómetros da praia.

rede expressos logo

Rede Expressos
Reservar no rede-expressos.pt

Os autocarros da Rede Expressos ligam a cidade de Albufeira a várias cidades do país. O terminal rodoviário fica a dois quilómetros da praia.

carro icon

Carro

Albufeira está servida pela A22 (Via do Infante) que dá acesso à A2 que liga o Algarve ao centro e norte do país.

Onde dormir em Albufeira?

The Homeboat Company Albufeira
 Marina de Albufeira
a partir de €56 por pessoa (noite)
9,0 (soberbo no Booking.com)
Reservar no Booking.com

Peneco Albufeira GuestHouse
Rua 5 de Outubro nº27
a partir de €32,5 por pessoa (noite)
8,3 (ótimo no Booking.com)
Reservar no Booking.com

Grande Real Santa Eulalia Resort & Hotel Spa
Estrada de Albufeira – Olhos de Agua
a partir de €72 por pessoa (noite)
8,5 (ótimo no Booking.com)
Reservar no Booking.com

Se viajar para Albufeira durante dois dias gasta cerca de €200 por pessoa

Artigos Sugeridos