Roteiro Bilbau. A cidade espanhola que é muito mais que apenas o Guggenheim

A uma curta distância de Lisboa e com voos diretos, Bilbau é uma cidade ideal para passar um fim de semana. Neste roteiro saiba o que visitar em Bilbau.

Ponte La Salve em Bilbau, Espanha
PUB

A aproximação do avião ao Aeroporto de Bilbau faz-nos perceber que vamos estar prestes a visitar uma cidade carismática. Há muitas montanhas e é em torno de um rio que toda a cidade se desenvolve. O Rio Nervión é sem dúvida um dos imperdíveis desta viagem e quase que é possível avistar todos os outros a partir das suas margens.

O mítico Museu Guggenheim é um deles, por ventura o mais importante de todos e que fazia valer, por si só, a viagem, mas há mais, muito mais. A capital do país Basco não é apenas a obra de Frank Gehry é também o Teatro Arriaga, o Estádio San Manés ou o Museu de Belas Artes.

Não vai precisar de se preocupar com os transportes públicos, só tem que se desviar do silencioso elétrico que vagueia pelas margens do rio enquanto caminha sem ter medo de ser perder. Com Pintxos e umas sapatilhas confortáveis nos pés, energia não vai faltar para percorrer Bilbau de uma ponta a outra sem se cansar.

Bilbau
Espanha
Espanhol
345 821hab.
Euro (EUR)
GMT +1
Europeias, 2 pinos
+34
112
Bilbau tem um clima temperado ao longo de quase todo o ano, sendo os meses de julho e agosto os mais quentes. A chuva é frequente, principalmente nos meses mais frios (dezembro a fevereiro).

Dia 1

New York Berria
10:00 – 11:00

M Abando
Buenos Aires Kalea, 13
segunda a sexta: 8:00 às 21:00 | sábado e domingo: 10:30 às 22:00

A viagem desde Portugal não foi longa, mas chegados a Bilbau o melhor é começar já a reforçar o estômago porque as horas que se seguem vão ser exigentes. A New York Berria é uma das mais antigas pastelarias da cidade e também por isso é o lugar ideal para começar a tomar contacto com a cultura basca.

PUB

Desde 1922 que este lugar faz parte do quotidiano da cidade, sendo também conhecida com um salão de chá onde famílias inteiras se reuniam para passar finais de tarde. Já esteve para fechar, mas resistiu aos anos atribulados e hoje, para além dos bolos de boa fama tem também frescos na parede que dão ao lugar um ambiente muito erudito.

Teatro Arriaga
11:00 – 12:30

M Arriaga
Arriaga Plaza, 1
€5
sábado e domingo: 11:00 às 13:00
As visitas são feitas apenas com guia, em basco, espanhol ou inglês. Devem ser reservadas antecipadamente.

De barriga cheia e forças reforçadas, está na hora de caminhar durante cerca de dez minutos até à zona mais antiga de Bilbao. Pare no Teatro Arriaga e faça uma visita guiada. Mas atenção, as visitas têm horários rígidos, são feitas em várias línguas e precisam de ser reservadas previamente porque o risco de esgotarem é muito grande.

De bilhete na mão, há um guia que o vai esperar na entrada e uma das primeiras informações que lhe vai dar é sobre a estrutura do edifício. Nada do que vai ver é original. Ou melhor, quase nada. Os pilares resistiram aos vários incêndios e inundações que foram marcando a negro a história do teatro da cidade, mas tudo o resto foi sendo reconstruído há medida que a história ia deixando marcas.

O Teatro da Villa foi o antecessor do Arriaga, construído por empresários da região que queriam explorá-lo comercialmente. Uns anos mais tarde o sucesso fez com que fosse demolido para dar lugar a um espaço com uma plateia maior, onde pudessem ser acolhidos ainda mais espectadores que muitas vezes ficavam à porta sem conseguirem bilhetes para os espetáculos.

Só em 1890 nasceu o Arriaga que quase conhecemos hoje. No projeto havia lojas no piso térreo que desapareceram depois de um incêndio ter transformado em cinzas todo o espaço. Novo projeto faz reerguer o teatro, mas ainda não foi desta que ficámos com a forma que hoje conhecemos, porque depois do fogo foram as águas da ria de Bilbau a fazer estragos.

A 5 de dezembro de 1986 há uma nova inauguração que é precisamente a que tem resistido à história nos últimos anos e se mantém como a principal sala de espetáculos da cidade.

Casco Viejo
12:30 – 13:30

Casco Viejo

Depois de conhecer a história atribulada do Teatro Arriaga o melhor mesmo é descomprimir com um passeio pelas ruas estreias do Casco Viejo, a zona mais antiga de Bilbau, com ruas estreitas e um dos melhores lugares para tomar contacto com a cultura do País Basco.

Não faça planos. Vá caminhando, entre em algumas das lojas para comprar recuerdos e aproveite para comer ou beber qualquer coisa.

Basílica de Santiago
13:30 – 14:30

M Ribera
Done Jakue Plazatxoa, 1
adultos: €6 | idosos: €5 | jovens: €4,5
todos os dias: 10:00 às 20:00

Na caminhada que está a fazer é provável que se cruze com a Basílica de Santiago, um monumento imponente que rasga as ruas estreitas do Casco Viejo. O nome vem de Santiago Maior, o padroeiro de Bilbau e um dos nomes mais importantes da igreja na região, uma vez que se encontra na rota da peregrinação dos Caminhos de Santiago.

Construída no último quartel do século XIV, hoje é considerada uma das manifestações do gótico em todo o País Basco e está classificada como Património histórico e artístico de Espanha desde 1931.

Mercado da Ribeira
14:30 – 16:00

M Ribera
Erribera Kalea
todos os dias: 9:00 às 0:00

Chegámos à hora de almoço e sim, vamos diretos para os famosos Pintxos. Não vale a pena esperar mais e o Mercado da Ribeira é um dos lugares ideais para partir à descoberta da gastronomia basca que tantos estômagos conquista por esse mundo fora, incluindo dos exigentes jurados do guia Michelan. O País Basco é, de resto, uma das zonas do globo com mas estrelas.

Mas não é para um desses restaurantes que vamos agora, vamos para as montras do Mercado da Ribeira que estão repletas de pedaços de pão com os mais variados ingredientes por cima que vão, de certeza, agradar a todos.

Antes ou depois de comer não deixe de passar pelo primeiro piso do mercado, onde estão as tradicionais bancas de peixe, carne, enchidos, frutas, flores e muitas outras coisas. É provável que não queira comprar nada do que está nas bancas, mas esta é uma forma muito boa de entrar em contacto com as pessoas que ali trabalham e que lhe vão ajudar a conhecer a hospitalidade do povo basco.

Igreja de Santo Antão
16:00 – 17:00

M Atxuri
Erribera Kalea, 24
adultos: €4 | idosos e jovens: €3,5
segunda a sábado: 11:00 às 17:00

Mesmo ao lado do mercado está a Igreja de Santo Antão, um templo católico construído no final do século XV. Antes de a igreja ser construída, este era um dos terrenos onde se faziam as principais transações comerciais da cidade.

Mas mais uma vez por conta das cheias a que a cidade estava sujeita, acabou por ser construída nesta zona uma fortificação que servia precisamente para proteger a área da fúria da água, mas estas construções acabaram por desaparecer para dar lugar à Igreja de Santo Antão.

O que resta desta muralha ainda é visível a partir do interior da igreja, depois de terem sido levadas a cabo escavações arqueológicas em 2002.

Ponte de Santo Antão
17:00 – 17:30

M Atxuri
Erribera Kalea

Mesmo ao lado da igreja está a Ponte de São Antão, ambas são símbolos representados no brasão da cidade.

A data de construção da não é certa, no entanto pensa-se que foi construída antes de 1318, pouco tempo depois da fundação da vila e foi a primeira ponte da cidade a ligar as duas margens do rio, mantendo-se sozinha durante os longos anos de grandes transações comerciais. Para o povo de Bilbau foi muito difícil permitir novas pontes na cidade, uma vez que esta era a principal responsável pela comunicação do comércio entre entre os reinos de Biscaia e Castela.

A verdade é que a Ponte de Santo Antão foi muitas vezes derrubada pelas cheias e em 1870 a administração municipal decidiu substituir a velha ponte por uma nova.

Rio Nervión
17:30 – 19:00

Rio Nervión

Acabe o dia com um passeio pelas margens do Rio Nervión e tenha pontos de observação de Bilbau únicos. Caminhe sem pressas e perceba como a cidade é moldada pelas margens. Os passeios são largos, cuidados e com diversos pontos para parar e relaxar.

Jantar na Plaza Nueva
19:00 – 22:00

M Areatza
Kale Barria, 14

Escolha um dos restaurantes da Plaza Nueva para jantar. Há muita animação por aqui todas as noites, as crianças correm de um lado para o outro, andam de bicicleta e jogam à bola, enquanto muitos adultos relaxam à mesa com um copo de vinho branco ou sangria a acompanhar os tradicionais Pintxos.

Dia 2

Estádio San Mamés
9:00 – 10:00

M San Mamés
Rafael Moreno Pitxitxi
adultos: €14 | crianças: €5
sábado e domingo: 10:00 às 19:00
As visitas ao estádio são feitas em basco, castelhano e inglês e incluem entrada no museu do Atlético de Bilbau.

Depois de uma boa noite de descanso, a sugestão é começar o segundo dia em Bilbau pelo Estádio do clube da cidade: o Atlético de Bilbau, uma das equipas do principal campeonato de futebol de Espanha.

O Estádio San Mamés tem uma capacidade para cerca de 53 mil espectadores, tendo a sua construção começado em 2010, num espaço onde antes estava edificada a Feira Internacional de Bilbau.

A construção foi cuidadosamente pensada pelo arquiteto espanhol, nascido na cidade de Bilbau, César Azcárete que pensou em todos os detalhes por forma a manter uma harmonia com a zona envolvente e a não perder a ligação com o anterior estádio, que ali esteve erguido cerca de 100 anos.

O material branco que compõem toda a fachada cria um dinamismo e dá uma ideia de tridimensionalidade que lhe dá um aspeto muito particular. Durante a noite, a iluminação entre as 2.700 lâminas produzem um efeito que vai mudando à medida que passeamos pelo recinto exterior.

Torre Iberdrola
10:00 – 11:00

M Abandoibarra
Euskadi Plaza, 5
adultos: €9 | jovens e idosos: €6
sábado e domingo: 10:00 às 19:30

Avançamos agora em direção a um dos pontos mais indiscretos da cidade. É impossível não ver este que é o maior arranha-céus de Bilbau e o oitavo mais alto de toda a Espanha.

A Torre Iberdrola nasceu em 2012 e tem uma altura de 165 metros, 40 andares e foi projetada pelo arquiteto argentino César Pelli. Na maioria dos andares funcionam escritórios da empresa elétrica, mas mesmo no topo é possível ter uma vista desafogada para a cidade e para os arredores. Quem tem medo de alturas é melhor não arriscar.

Museu Guggenheim
11:00 – 13:00

M Guggenheim
Abandoibarra Etorb., 2
adultos: €12 | jovens e idosos: €6
terça a domingo: 10:00 às 20:00

Chegou a hora de entrar no Museu Guggenheim, o menino querido de Bilbau que mudou completamente a face desta que era uma cidade essencialmente industrial e muito pouco voltada para o turismo. Só ele trás todos os anos mais de um milhão de pessoas à capital do País Basco. E não é para menos. Trata-se de um dos mais icónicos museus de arte contemporânea do mundo, com uma arquitetura pensada por um dos génios do século XX, Frank Gehry, e tem no seu interior uma das mais invejáveis coleções que conta com nomes como Jeff Koons, Richard Serra ou Andy Warhol.

Dentro do edifício espelhado e cheio de ondas há três pisos repletos de esculturas grandiosas como é o caso do “Puppy” ou o cão forrado com flores, “As tulipas” coloridas feitas em aço inoxidável com dois metros de altura e cinco de comprimento.

“The Matter of Time” é o nome de outro imperdível, trata-se de uma instalação de sete esculturas e foi pensada minuciosamente para inaugurar o museu. Hoje são das peças mais icónicas e que atraem milhares de visitantes todos os anos. A escultura é uma complexa espiral que proporciona ao visitante uma intimidade e cria diferentes ambientes e perceções à medida que se vai caminhando entre elas.

Ponte La Salve
13:00 – 13:30

M Guggenheim
Salbeko Zubia

Saídos do Guggenheim continuamos a percorrer os trilhos da arte contemporânea na cidade, desta vez pela mão de Juan Batanero e Daniel Buren. O primeiro idealizou a Ponte La Salve, a porta de entrada na cidade de Bilbau. O segundo decorou-a com pilares vermelhos, ali construídos por ocasião do décimo aniversário do Museu Guggenheim.

O nome da estrutura está relacionado com a praça situada na margem direita do rio, onde os marinheiros bascos rezavam, depois de interromperem a viagem de barco ao avistarem a Basílica de Bergoña, a padroeira de Vizcaya.

Porrue
13:30 – 14:30

M Guggenheim
Alameda de Recalde, 4
menu a partir de €30
todos os dias: 13:00 às 23:00

Depois de visitar o Guggenheim, está na hora de almoçar para continuar a descobrir a cidade durante a tarde. O Restaurante Porrue é um dos mais reputados da cidade é vai certamente encher-lhe as medidas.

Museu de Belas Artes
14:30 – 16:30

M Guggenheim
Museo Plaza, 2
adultos: €10 | jovens até 25 anos: grátis | idosos: €8
quarta a segunda: 10:00 às 20:00

De barriga cheia e completamente relaxado, está na hora de partir à descoberta de mais de seis mil obras, o acervo do Museu de Belas Artes que inclui pinturas, esculturas, desenhos, gravuras e artes decorativas.

Na lista de artistas que vai poder ver estão Bacon, Menz e Tàpies que criaram obras como Regoyos, Zuloaga e Echevarría. Pode ainda encontras nas paredes obras de autores como Sorolla, El Greco, Ribera ou Santiago Rusiñol. Ao longo do percurso da visita, é possível fazer uma verdadeira viagem no tempo, uma vez que a exposição está alinhada em ordem cronológica, abrangendo trabalhos que vão desde o século XII até aos dias atuais. No final não deixe de visitar a sala de exposições temporárias.

Parque de Doña Casilda
16:30 – 17:00

M Euskalduna
Parque de Doña Casilda

Depois de uma incursão artística, saia do Museu de Belas Artes e parta à descoberta do Parque Doña Casilda, a maior área verde da cidade. Aqui respira-se a natureza, ar puro, há a paz e nem parece que estamos dentro de uma grande cidade.

A construção começou a 1907 e uma das principais atrações é o lago dos patos, um espaço que vai deixar os mais pequenos de sorriso na cara.

Passear pela Ponte Zubizuri
17:00 – 17:30

M Uribitarte
Zubizuri

O Rio Nervión é, já percebemos, um dos grandes marcos da cidade de Bilbau e por isso as pontes tornam-se verdadeiramente fundamentais. Como cidade verdadeiramente contemporânea, não terá sido difícil para Santiago Calatrava inspirar-se para a construção da Ponte Zubizuri.

Cheia de curvas e formas modernas, é um ponto obrigatório para quem passeia por Bilbau, mas não deixou boas memórias a todos os que a pisaram. Atualmente há um tapete que cobre o vidro por cima do qual o arquiteto quis que as pessoas caminhassem, um tapete evita que pessoas escorreguem nos dias de chuva. Sim, é verdade, muitas pessoas escorregaram e caíram, há até quem diga houve quem fosse parar ao rio, será verdade?

Funicular Artxanda
17:30 – 18:00

Plaza del Funicular, 1
€4,30 (ida e volta)
todos os dias: 8:15 às 22:00
partidas a cada 15 minutos

A pouco mais de uma caminhada de dez minutos da Ponte Zubizuri vai econtrar a entrada para um funicular que o vai levar até ao Miradouro de Artxanda. Mas antes de chegar lá ao topo, desfrute da viagem no clássico Funicular de Artxanda que é uma das atrações obrigatórias da cidade.

Funciona todos os dias da semana e a cada 15 minutos parte de cada ponto uma carruagem com a capacidade para 70 pessoas, numa viagem que demora cerca de dez minutos a percorrer uma distância de 770 metros com uma inclinação bastante acentuada (45%).

A criação do funicular vem de uma necessidade social, quando no início do século XX, em plena Bella Époque, muitos habitantes visitavam a montanha de Artxanda para momentos de lazer e serões em família, mas só a partir de 1915 é que puderam fazer o caminho de forma mais confortável, precisamente quando foi inaugurado este meio de transporte. Ao longo da história não só as cheias que marcaram muito a cidade, como também a Guerra Civil de Espanha, fizeram o Funicular de Artxanda ficar vários dias sem funcionar.

Miradouro Artxanda
18:00 – 20:00

Enekuri Artxanda Errepidea, 70

Foi para chegar ao Miradouro de Artxanda que entrou no Funicular. A vista a partir deste parque verde vai permitir-lhe ver toda a extensão da cidade que é muito diversificada no seu urbanismo e paisagens. A partir daqui vai conseguir ter uma vista diferente dos principiais pontos turísticos da cidade, como o Museu Guggenheim, o Estádio San Manés ou a Torre Iberdrola.

Estamos no fim da nossa visita pela cidade de Bilbau, por isso aproveite a relva ou os bancos para relaxar e fazer um piquenique, em alternativa também há por aqui um restaurante e um hotel.

Como viajar até Bilbau?

TAP Air Portugal
a partir de €106 (ida e volta)
Reservar no Flytap.com

A TAP tem voos diretos entre os aeroportos de Lisboa e Porto e a cidade de Bilbau. O valor base só inclui mala de mão.

Vueling
a partir de €70 (ida e volta)
Reservar no Vueling.com

A companhia low-cost Vueling tem voos diretos entre os aeroportos de Lisboa e Porto e a cidade de Bilbau. O valor base só inclui bagagem de mão.

Onde dormir em Bilbau?

 Hotel Carlton
M Moyua
 Plaza de Federico Moyúa, 2
a partir de €154/pessoa (noite)
8,9 (Fabuloso no Booking.com)
Reservar no Booking.com

 Inside Bilbao Apartments
M Moyua 
 Alameda de Recalde 24, 
a partir de €69/pessoa (noite)
9,2(Soberbo no Booking.com)
Reservar no Booking.com

Cápsula do Optimi Rooms Hotel Cápsula de Bilbau

 Optimi Rooms 
M Indautxu
 Areiltza Doktorearen Zumarkalea
a partir de €23/pessoa (noite)
8,1 (Ótimo no Booking.com)
Reservar no Booking.com

Se viajar para Bilbau durante dois dias gasta cerca de €300 por pessoa.

Artigos Sugeridos